Língua Portuguesa

Polissemia, o que é? Homônimos, ambiguidade e exemplos

Na polissemia a palavra tem significados diferentes que guardam entre si uma equivalência em termos de ideia, diferenciando da homonimia e ambiguidade.

Atualizado em 21/06/2019

A polissemia quer dizer os muitos significados que uma palavra pode apresentar. A expressão vem do grego “polis”, que significa muitos, “sema” que quer dizer significado.

Uma expressão polissêmica, dessa forma, tem significados diferentes conforme o contexto em que se apresenta. Mas possuem a mesma etimologia (igual origem e formação), além de se equivalerem em termos de ideia.

Deve ser observado, entretanto, a diferenciação das palavras polissêmicas com as homônimas, bem como ambíguas. E a melhor maneira de fazê-lo é através da exemplificação.

As palavras polissêmicas e as homônimas

Saiba o que é a polissemia, como compreendê-la e diferenciá-la

A polissemia é o agrupamento dos muitos sentidos que tem uma palavra. Dessa forma, uma palavra polissêmica mostra variados sentidos além daquele que lhe é original. No entanto, vale ressaltar que, apesar das diferenças, essas palavras têm sentido entre si, o que não ocorre com as homônimas.

As palavras homônimas são aquelas em que os vocábulos têm origens e significados distintos, só que com a mesma grafia e fonemas. Ou seja, mostram origens diferentes para seus significados. Por outro lado, as palavras polissêmicas guardam representações mentais similares.

Dessa forma, as palavras polissêmicas fazem parte de um mesmo campo semântico. Nas palavras homônimas inexiste qualquer relação semântica entre si.

A polissemia e a ambiguidade

Já dissemos que na polissemia uma palavra tem diversificados sentidos, além do seu original. Já a ambiguidade mostra a variedade de interpretação que um discurso pode ter.

Exemplo: A égua da vizinha me deu um coice. Há aqui uma certa ironia, posto que pode ser interpretada como um animal agressivo ou ofensa da vizinha. Só que a vizinha pode, de fato, possuir um equino bravo.

Os exemplos de cada caso

Um bom exemplo de polissemia é: (A) A letra de Jorge Amado é excelente; (B) Não consigo entender sua letra; (C) As letras gregas são difíceis de grafar.

No primeiro caso, queremos dizer que gostamos da sintaxe do escritor. No outro exemplo, falamos de grafia ininteligível. Por fim, no subsequente queremos dizer sobre grafia complicada.

Saiba o que é a polissemia, como compreendê-la e diferenciá-la

No homônimo as palavras, embora parecidas, possuem significados bem diversos entre elas. Vejamos os exemplos: (A) O banco me cobrou altas taxas de juros; (B) Instalaram um banco novo na praça;(C) Deixa que eu banco sozinho a conta.

Nesses exemplos, notamos que a palavra banco é homônima, posto que tem significados distintos. Na primeira frase quer dizer instituição financeira (oração 1). Já na segunda, significa apenas assento. Por fim, no último exemplo banco quer dizer pagar a conta.

Lei também sobre a morfossintaxe, o que é e como facilita a compreensão da gramática?

Fonte: Só Português, Brasil Escola, Significados, Wikipédia, Toda Matéria, Escola Kids, Info Escola, Stoodi, Português.

Fonte das imagens: Hotsta, Youtube, Instazu.