Física & Química

O verdadeiro risco de reutilizar a garrafinha de água

Você tem um garrafinha de água feita de plástico? Você não deveria fazer isso! Descubra qual o verdadeiro risco de reutilizar a garrafinha de água:

Atualizado em 31/03/2016

Quase todo mundo que compra uma garrafinha de água mineral tende a colocá-la em uso outras vezes, não é mesmo? Embora a ideia da reutilização seja positiva de forma geral, existe uma exceção quando o assunto são as garrafas PET de água que utilizamos por aí.

Isso porque, por mais que elas pareçam inocentes e que você lave a sua todos os dias, a reutilização da garrafinha de água pode trazer riscos incalculáveis à sua saúde. O pior de tudo é que, no meio ambiente, elas também causam danos terríveis à natureza.

Conforme pesquisadores, ninguém jamais deveria reutilizar a garrafinha de água porque elas são verdadeiros antros de bactérias. De acordo com um estudo de 2002, realizado pelo Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Calgary, no Canadá, isso acontece devido ao ambiente úmido e fechado que elas oferecem, que estão sempre em contato com as mãos e a boca das pessoas e pelo fato de não receberem uma higienização adequada, na maioria das vezes.

1

Para comprovar isso, os pesquisadores canadenses analisaram 75 amostras de água das garrafas que alunos do ensino básico usaram e reutilizaram durante meses. Os estudiosos descobriram que dois terços dessas garrafinhas de água apresentavam quantidades de bactérias muito acima dos patrões recomendáveis para a conservação da saúde.

Isso, claro, sem contar a quantidade de coliformes fecais, ou seja, de bactérias provenientes de fezes de mamíferos; que foram identificados nas garrafinhas de água dos estudantes.

Garrafinhas de água x saúde

Mas, os problemas da reutilização da garrafinha de água não param por aí. Uma das grandes preocupações dos especialistas é o Bisfenol A, conhecido também como BPA, um composto encontrado em plásticos e resinas e que acaba sendo absorvido pelo organismo. Estudos da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, mostraram que os níveis desse composto na urina subiu 60% entre pessoas que usavam as garrafinhas de água por uma semana.

4

Cientistas apontam que esse composto tem o poder de causar desarranjos hormonais. Isso porque eles são bem parecidos com os estrogênios naturais e são capazes de confundir os receptores celulares no organismo.

Por causa disso, o Bisfenol A pode causar abortos, anomalias e tumores no sistema reprodutivo, câncer de mama, câncer de próstata, déficit de atenção, diabetes, redução da qualidade e da quantidade de esperma em homens adultos, endometriose, hiperatividade, infertilidade, obesidade, doenças cardíacas e muitos outros problemas graves.

3

Bisfenol A e o meio ambiente

O pior de tudo é que, para o meio ambiente, a composição das garrafinhas de água também é nociva. Até mesmo a reciclagem desse material pode ser perigoso, devido às substâncias químicas que liberam na água e no solo. Agora, imagina como isso pode ser prejudicial quando elas se decompõem no meio ambiente?

Para os cientistas, a melhor opção quando o assunto são as garrafinhas de água e outros plástico compostos pelo BPA é a queda no consumo desses materiais. O ideal é substituí-lo por vidro e aço inoxidável, por exemplo, que podem ser reutilizados livremente.

2

A esperança é que se desenvolva outros métodos de reciclar a garrafinha de água, de forma a causar menos impactos na natureza. Os cientistas apostam em uma bactéria que se alimenta do material desse tipo de plástico, mas ela ainda precisa ser estudada.

Mas, se você acha que só o plástico pode surpreender, você vai ficar chocado com essa outra matéria:
Cientistas desenvolvem espécie e “papel” capaz de armazenar energia.

Fontes: eCycle, NCBI