O que é fascismo? Tudo que você precisa saber para entender o termo

Nos últimos tempos não é difícil ouvir as pessoas falando sobre fascismo. Aliás, se tratando de política, “fascista” é um dos termos mais leves mais usados ultimamente. Mas será que as pessoas estão usando esse termo corretamente? Você, por exemplo, sabe o que quer dizer o fascismo?

Para quem não sabe, a palavra tem origem italiana e vem de “fascio”, que significa “feixe”. Também conhecido como “fascio littorio”, um termos que faz referência ao símbolo de origem etrusca, usado pelo Império Romano, associado ao poder e à autoridade.

Falando de maneira mais popular, esse era um machado revestido por varas de madeira, muito utilizado na Roma Antiga.

Naquele tempo, era muito comum ver os guarda-costas de pessoas importantes usando essa arma, utilizada para penosas punições corporais.

Mas, o que é fascismo?

O fascismo se trata de um regime de governo altamente nacionalista e autoritário, muito relevante na Europa no século XX. O termo foi cunhado pelo ditador italiano Benito Mussolini, que tomou por base esse “fascio” histórico, tanto de forma conceitual quanto de forma simbólica.

Tanto que essa espécie de foice ou machado acabou se tornando símbolo do partido “Fasci d’Azione Rivoluzionaria”, fundado em 1914. Mais tarde, em 1922, esse mesmo grupo mudou de nome e passou a ser conhecido pelo como Partido Nacional Fascista.

Na época, a Itália enfrentava uma de suas piores crises desde sua unificação, em 1870. Isso, claro, sem contar as graves consequências da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), com as quais os italianos ainda tinham que conviver.

O fascismo, liderado por Benito Mussolini, trouxe à Itália um lampejo de esperança, pelo menos inicialmente. O partido, por exemplo, prometia fazer o país retornar aos áureos tempos do antigo Império Romano, especialmente com relação à prosperidade econômica e à representatividade política.

Manifesto fascista

Escrito por Alceste de Ambris e Filippo Marinetti, em 1919, o Manifesto Fascista (publicado originalmente com o título “Il manifesto dei fasci italiani di combattimento”) pode ser entendido como uma “Bíblia” do Fascismo. Esse manifesto propunha um conjunto de medidas que, teoricamente, resolveriam os problemas da época.

O povo italiano, cansado da humilhação, depositou no partido fascista toda a esperança de retorno aos tempos de prosperidade. Foi assim que, em 1922, o regime de Mussolini começou oficialmente e o ditador assumiu o cargo de primeiro ministro da Itália.

Não demorou muito até que Mussolini implantar um sistema nacionalista, imperialista, antiliberal e antidemocrático. Seu governo foi totalitário, privilegiando os conceitos de nação e raça sobre os valores individuais.

A decadência do Fascismo

Em 1943 o fascismo italiano quase chegou ao fim, por conta da invasão dos países Aliados, durante a Segunda Guerra Mundial. Mas os nazistas alemães deram ao regime uma segunda chance ao resgatar Mussolini e o levar para o norte da Itália. Nessa época, o ditador chegou a tentar a restituição de seu governo.

O fim do regime só chegou mesmo em 1945, quando os Aliados tomaram o norte da Itália. Mussolini foi capturado e fuzilado por guerrilheiros da resistência italiana e seu corpo foi exposto em praça pública. A Itália, ao lado das forças do Eixo, perderam a Segunda Guerra Mundial a guerra e, depois disso, o termo “fascista” se tornou sinônimo de autoritarismo.

Entendeu agora o que é Fascismo? Você acha que, hoje em dia, ainda é possível cairmos em um modelo tão perverso quando esse regime? Não deixe de comentar.

Agora, falando em períodos ditatoriais, não deixe de conferir: Tudo sobre a Ditadura Militar no Brasil.

Fontes: Super Interessante, Segredos do Mundo, Significados


Comentários