Geografia

Migração internacional: por trás do deslocamento das pessoas pelo mundo

A migração internacional força massas humanas a se deslocarem pelo mundo, deixando o país de nascimento e se aventurando em terra alheia.

Atualizado em 02/01/2020

A migração internacional é o ato de trocar de moradia com destino a outro país. O grande exemplo, no passado, foi a migração forçada de africanos para trabalharem como escravos em outros continentes.

Na atualidade, milhões de africanos pedem asilo nos países europeus, sobretudo fugindo de conflitos e da instabilidade política e econômica.

As causas da migração internacional

A palavra migrar quer dizer o ato de trocar de país, estado ou cidade. Refere-se à mobilidade espacial da população. Já a migração internacional é a mudança de moradia com destino a outro país.

Isso ocorreu no decorrer dos séculos, quer pela migração forçada com o fim de escravidão, quer pelos deslocamentos em massa na busca de riquezas.

Várias ocorrências podem dar início ao processo de migração internacional, por exemplo devido a desastres ambientais, guerras, perseguições políticas, étnicas ou culturais. Há também a possibilidade de ela se dar pela busca de trabalho e melhores condições de vida

Na atualidade, no entanto, o principal motivo para a migração internacional é o econômico. Nele a pessoa deixa seu país de origem para buscar melhor emprego e uma maior qualidade de vida.

A migração internacional desloca pessoas pelo mundo

Estimativa de migrantes pelo mundo

Estima-se que 3% da população mundial more fora de seu país de origem. Sendo que cerca de 60% desses migrantes residem em países ricos e industrializados.

Os principais destinos da migração internacional são: Estados Unidos, Canadá, Japão, Austrália e as nações da União Europeia. Os Estados Unidos possuem o maior número de imigrantes internacionais, dos 195 milhões estimados, 39 milhões residem naquele país.

Problemas da migração internacional

A migração internacional desencadeia uma série de problemas socioeconômicos. A recente migração da África para a Europa cresceu demais na última década, ultrapassando um milhão de pessoas. Nos Estados Unidos, calcula-se que 10% da população do país é de imigrantes.

O Brasil, mais recentemente, também passou a receber levas de venezuelanos, que fogem da falência do estado de Nicolas Maduro. Segundo o IBGE, em 2015 havia mil venezuelanos vivendo no país. Assim, em apenas três anos essa população aumentou 3.000%.

A migração internacional desloca pessoas pelo mundo

Essa migração desenfreada de venezuelanos criou sérios problemas em Roraima. Tanto que o governo brasileiro desenvolveu um projeto para espalhá-los pelo país.

Esse deslocamento em massa de pessoas atinge a economia dos países e leva a crises humanitárias. Também estimula a xenofobia, que é a discriminação dos migrantes internacionais.

Soluções para o problema da migração internacional

A solução definitiva para a migração internacional é melhorar as condições de vida nos países de origem. Mas enquanto isso não ocorre, a União Europeia, por exemplo, desenvolveu uma política europeia de migração que se propõe ser eficaz, humanitária e segura.

O Brasil acolheu muitos migrantes do Haiti, depois do terremoto, e os inseriu no mercado de trabalho. O mesmo vem tentando fazer com os venezuelanos, embora aqui seja uma quantidade de gente bem maior.

A migração internacional desloca pessoas pelo mundo

Na contramão dos esforços humanitários, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criou medidas para não permitir a entrada no país. Além disso, tem promovido a expulsão de grades levas de migrantes irregulares.

Você gostou de ler sobre o atual problema da migração internacional? Então não deixe de ler também sobre as teorias demográficas, explicação e controle da superpopulação mundial.

Fonte: Mundo Educação, Resumo Escolar, Grupo Escolar, Uol Educação, Brasil Escola.