Astronomia

Existe água na Lua? – Saiba o que a Nasa diz sobre o assunto

A resposta óbvia seria não, contudo, a Nasa tem registros recentes surpreendentes sobre a possibilidade de existir água na Lua

Por João Pedro

-

Estamos sempre procurando água em outros planetas, mas há água na Lua, por exemplo? A resposta óbvia seria não.

Basicamente, a Lua não tem atmosfera e a temperatura nas superfícies lunares pode chegar a 123 graus Celsius durante um dia lunar. Ou seja, temperatura por lá é alta o suficiente para ferver qualquer água.

E visto que um dia lunar equivale a aproximadamente duas semanas terrestres, faz sentido que, por décadas, os cientistas tenham pensado que a Lua estava completamente seca.

Mas em 2009, uma imagem muito diferente surgiu. Sabemos agora que existe água na Lua!

Registro de água na Lua

As amostras coletadas durante as missões de Apollo continham traços da água. Contudo, os selos nos recipientes foram danificados pela poeira lunar, e foi suposto que se tratava de uma contaminação terrestre.

Mas, em 2009, pesquisadores intencionalmente lançaram parte de um foguete na superfície da Lua. O resultado disso foi uma cratera de 25 metros de largura e 4 metros de profundidade. Basicamente, foram usadas 10 mil toneladas de material no espaço.

Metade desse material ejetado subiu o suficiente para ser iluminado pelo Sol, o que permitiu que câmeras em uma nave espacial em órbita procurassem vestígios de água.

Surpreendentemente, eles mostraram que 5,6 por cento do material ejetado era na verdade água.

Como isso é possível?

Para responder essa pergunta, você só precisa olhar para onde o foguete caiu – em uma das crateras permanentemente sombreadas perto dos pólos da Lua, o lado negro da lua que nunca é iluminado pelo sol!

Essas regiões são alguns dos lugares mais frios do Sistema Solar, mais frias ainda que a superfície de Plutão. Elas podem atingir -249 graus Celsius. Então a água vinda de cometas que atingiram a lua ao longo do tempo ainda estão aprisionadas lá, bem como a água que é gerada na própria superfície a partir das reações de oxigênio e hidrogênio.

Fonte: Science Alert.
Imagens: Divulgação Nasa, Gregory H. Revera.

Próxima página »