Ciências

Uso de pílula anticoncepcional aumenta a chance de desenvolver sintomas da asma

Atualizado em 07/03/2017

As mulheres sofrem mais frequentemente e mais severamente com os sintomas da asma do que os homens. Em primeiro lugar, hormônios sexuais femininos aumentam o risco e sintomas de asma e alergias e, em segundo lugar, medicamentos hormonais como a pílula anticoncepcional desempenham um papel importante nessa historia.

Esses fatores devem ser considerados, pois até o momento não tinham muita relevância. Erika Jensen-Jarolim do Instituto de Investigação de Fisiopatologia e Alergia da MedUni Vienna destaca este ponto por ocasião do Dia Internacional da Mulher, em 8 de Março.

Até os 10 anos de idade, os homens são mais propensos a sofrer de alergias e asma, e ter sintomas mais graves. Mas o aumento da produção do hormônio sexual estrogênio associado com o início da maturidade sexual e puberdade significa que as mulheres se tornam muito mais suscetíveis.

Jensen-Jarolim explica: “Os estrogénios fazem com que as células inflamatórias, como os mastócitos, por exemplo, reajam mais sensivelmente aos alérgenos, ao contrário, o hormônio masculino testosterona parece exercer uma espécie de função protetora”.

Este fenômeno acompanha as mulheres através das ondas de produção de hormônios, em suas respectivas fases de vida – desde a sua primeira menstruação até a primeira pílula contraceptiva, e da gravidez até a terapia de reposição hormonal na menopausa. Além disso, tornam-se mais sensíveis aos poluentes ambientais, especialmente o tabagismo.

Hoje em dia é quase inevitável tomar hormônios, seja como contraceptivo ou para evitar quedas hormonais.

Esses tratamentos hormonais podem desencadear hipersensibilidades, que, além disso, são caracterizadas por sintomatologia atípica,

explica Jensen-Jarolim.

Estes sintomas atípicos incluem enxaquecas, dor nas articulações, eczema, piora da acne e dificuldades respiratórias. “Nós ainda não prestamos atenção suficiente a essas ligações na interação entre alergologia e ginecologia.” Os tratamentos hormonais também estão desempenhando um papel crescente na medicina trans e devem ser levados em conta.

Em todo o caso, sempre é recomendado o bom diálogo entre médico e paciente, todas essas questões devem ser consideradas e discutidas quando o assunto é uso de medicamentos hormonais.

 

Fonte: Medicalxpress.
Imagem: Universidade Médica de Viena.