Biografia

Tiradentes, quem foi? História de vida, prisão, condenação, herói nacional

Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiradentes, foi dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político no Brasil.

Atualizado em 12/08/2020

Tiradentes, cujo nome oficial era Joaquim José da Silva Xavier, foi uma das figuras mais importantes durante o Brasil Colônia. Exerceu papel fundamental na Inconfidência Mineira, sendo líder do movimento.

Joaquim José nasceu em 1746, no dia 12 de novembro. Naquela época, o Brasil estava sobre domínio de Portugal, que tirava altos lucros econômicos provindos das minas de ouro de Minas Gerais.

Durante a adolescência e início da vida adulta, Tiradentes exerceu diversas profissões. Foi, inclusive, dentista amador e, por conta disso, recebeu o apelido de “Tiradentes”.

Além disso, Joaquim José participou ativamente do movimento da Inconfidência Mineira. Assim, foi preso e condenado à pena de morte pelas ações separatistas da época. Após sua morte, o inconfidente foi considerado herói nacional.

História de vida

Tiradentes nasceu em 1746, quando o Brasil ainda era colônia de Portugal.
Era filho de Domingos da Silva Santos e Maria Antônia Xavier.

Antes mesmo se tornar líder da Inconfidência Mineira, Joaquim José experimentou diversas funções. A primeira delas era a de dentista amador.

Um dos retratos de Joaquim José
Tiradentes como alferes. Fonte: Noticiantes

O apelido de Tiradentes veio por conta da profissão. Em seguida, o jovem tentou trabalhar como tropeiro. Sua principal função era conduzir tropas de animais e transportar mercadorias.

Entretanto, a atividade como tropeiro não deu certo. Depois, Tiradentes foi minerador e mascate, principalmente, trabalhando como mercador ambulante. Mais um vez, o trabalho não fluiu.

Mais tarde, Joaquim José conseguiu ingressar, como alferes, na força militar da Capitania de Minas Gerais, na época chamada de cavalaria de Dragões Reais de Minas. O posto de alfares era uma patente abaixo da posição de tenente.

Os ideais iluministas

Em síntese, Joaquim José era curioso e observador. Ou seja, gostava sempre de estudar conteúdos históricos, entender a conjuntura que regia os países e se contextualizar com a história do país, apesar de não ser considerado um intelectual.

Nesse sentido, um dos focos de Tiradentes era a Constituição dos Estados Unidos, país que tinha acabado de se tornar independente, em 1776.

Com os anos, Joaquim José começou a elaborar ideias políticas que contrariavam os moradores de Vila Rica. Na época, Vila Rica era o centro da mineração no Brasil e os habitantes seguiam com as obrigações impostas por Portugal.

Reunião dos iluministas na Europa
Os ideias iluministas surgiram na Europa, século XVIII. Fonte: O século das luzes

Durante este período, intelectuais como Cláudio Manuel da Costa e Tomás Antônio Gonzaga tinham acabo de voltar de Coimbra. Os intelectuais trouxeram para o Brasil os ideais iluministas que corriam pela Europa do século XVIII.

Imediatamente, Tiradentes se juntou aos intelectuais iluministas e começou a elaborar estratégias para tirar o governador da Capitania de Minas, Visconde de Barbacena, do poder.

O movimento separatista, conhecido como Inconfidência Mineira, tinha como principal objetivo diminuir o poder de Portugal sobre o Brasil e acabar com as cobranças de impostos, como o quinto e a derrama, por parte da metrópole.

A Inconfidência Mineira

Os integrantes do movimento separatista ficaram conhecidos como inconfidentes. A maioria era membro da elite mineira, com exceção de Tiradentes. Porém, Joaquim José ficou conhecido como o líder das estratégias políticas.

Inconfidente sendo preso pelo governo Português
Na mira da História

A princípio, as ações do movimento começaram a ser planejadas em 1788. Além disso, Tiradentes almejava a morte do governador da Capitania, Visconde de Barbacena. Porém, o líder do movimento não conseguiu seguir com os planos.

Isso porque, as reuniões e estratégias foram entregues ao governo por parte de um dos confidentes, chamado de José Silvério dos Reis. Dessa forma, o governador mandou prender todos os integrantes do movimento.

Prisão e condenação de Tiradentes

Após José Silveiro delatar os planos dos inconfidentes, os integrantes do movimento foram presos e condenados. Na prisão, os principais líderes não confessaram as ações que estavam planejando.

Isso porque, os inconfidentes tinham medo das punições e, até mesmo, da pena de morte. Dessa forma, Tiradentes foi o único dos inconfidentes a confessar todas as ações do movimento separatista.

Por conta disso, foi condenado à pena de morte. Assim, Joaquim José foi enforcado em praça pública, além de ter o corpo esquartejado e a cabeça exposta para a população de Vila Rica.

Tiradentes, quem foi? História de vida, prisão, condenação, herói nacional
Mercado Popular

Após a morte de Tiradentes, o mineiro foi considerado herói nacional por ter lutado pela independência. Portanto, sua figura foi marcada como herói da nação, principalmente, após a Independência e Proclamação da República.

Durante o Regime Militar, por exemplo, o então presidente marechal Castelo Branco, sancionou a Lei Nº 4.897 que atribuiu à Tiradentes o título de Patrono da Nação Brasileira.

A lei foi oficializada no dia 9 de dezembro e tronou o dia 21 de abril – dia em que Tiradentes foi enforcado – como feriado nacional.

Tiradentes como herói nacional

Em síntese, após a Independência do Brasil e a Proclamação da República a imagem de Tiradentes começou a ser resgatada como herói nacional. Isso porque, o país passava pelo processo de identidade nacional.

Ou seja, Tiradentes foi visto como um dos principais líderes que lutaram pela liberdade e independência do Brasil. Como forma de homenagear o líder da Inconfidência Mineira, vários monumentos foram construídos.

Um dos monumentos do líder inconfidente
Monumento de Tiradentes. Fonte: Jornal Bom Dia

Em 1867, por exemplo, houve a instalação de uma escultura na cidade Ouro Preto, Minas Gerais. Entretanto, uma das homenagens mais conhecidas é a pintura “Tiradentes Esquartejado”, de 1893.

A pintura foi confeccionada pelo artista Pedro Américo em um momento em que o Brasil vivia o início da República. Na imagem, o pintor retrata Tirantes à imagem de Jesus.

Você sabia?

A história de Tiradentes e a liderança no movimento da Inconfidência Mineira inspiraram roteiristas, como Joaquim Pedro de Andrade, Geraldo Vietri e Oswaldo Caldeira a produzirem obras cinematográficas.

Portanto, dentre as produções estão: Os Inconfidentes (1972); Tiradentes, o Mártir da Independência (1976) e Tiradentes (1999). Além disso, a telenovela Dez Vidas (1969), de Ivani Ribeiro, também foi inspirada na vida do inconfidente.

O que achou da matéria? Se gostou, leia também sobre a vida de Galileu Galilei e Marquês de Pombal.

Fontes: História do Mundo, Brasil Escola, Brasil Escola, Revista Galileu e Toda Matéria

Imagens: Aventuras na História, Noticiantes, O século das luzes, Na mira da História, Mercado Popular e Jornal Bom Dia

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.