História

Stalin – Quem foi, relevância para o Socialismo, guerras e morte

Josef Stalin governou a URSS sob um sistema socialista autoritário. Mas também foi responsável pela elevação do país à potência econômica mundial.

Atualizado em 11/09/2019

Ioseb Besarionis Dze Djughashvili é o verdadeiro nome do ditador russo conhecido como Josef Stalin. Ele foi um revolucionário comunista que governou a antiga União Soviética de 1941 até sua morte, em 1953.

Stalin nasceu em 21 de dezembro de 1878, na cidade de Gori. Vindo de uma família pobre e filho de sapateiro, estudou no colégio de padres. Porém, sua aproximação aos pensamentos marxistas o fez ser expulso.

Bem no início do século XX, ele se candidata a líder do “Partido Operário Social-Democrata Russo”. No entanto, é rejeitado pelos Mencheviques. Suas convicções políticas o levaram a se envolver com diversas revoluções, principalmente incentivando greves.

Stalin governou a União Soviética com punhos de ferro. Todos que eram contra suas ideias eram presos, exilados, faziam trabalhos forçados e alguns eram até mortos.  Apesar do massacre ditatorial, Stalin foi responsável por impulsionar a industrialização no país.

Ele estabeleceu medidas para centralizar a economia. E instituiu como bases da agenda stalinista: industrializar, planificar e estatizar. Dessa forma, levou a União Soviética a se tornar uma grande potência econômica.

A ascensão de Stalin

Em 1903, é exilado na Sibéria, onde recebe o famoso nome “Stalin” que significa “homem de aço” em russo. Mais tarde, ele se junta ao jornal Pravda, se tornando o editor. Lá teve contato com Leon Trotsky, companheiro de partidário de Lênin.

No meio dos Bolcheviques, Josef Stalin entra para o Partido Social Democrata Russo e participa do sucesso da Revolução Russa. Quando Vladimir Lênin assume o poder, o homem de aço se torna Secretário Geral do partido.

No entanto, difundir o socialismo se tornou pauta para conflitos internos. Enquanto Stalin acreditava que a revolução política deveria acontecer apenas na URSS, Trotsky defendia sua expansão para o mundo.

Após a morte de Lênin, a briga ideológica ganha forma para escolher o novo sucessor. As idéias de Stalin o colocaram como governante. Mas já no início de seu governo, ele se mostrou bastante rígido. Passou a governar de forma autoritária com o objetivo de desenvolver o um projeto socialista num país só.

Stalin - quem foi e qual sua relevância para o socialismo?

Isso gerou algumas críticas.  Sendo assim, passou a perseguir todos aqueles que iam contra seu sistema.  Inclusive Leon Trotsky, que foi exilado no México e morto posteriormente. A cúpula dos bolcheviques foi a primeira a sofrer as consequências.

Milhares de pessoas eram presas em campos de trabalho forçado como punição por serem “inimigos do povo soviético”.  As atitudes ferrenhas de Josef Stalin fizeram com que blocos capitalistas se afastassem. Deixando, então, a União Soviética economicamente isolada.

Segunda Guerra Mundial e Guerra Fria

Em 1939, a URSS fez um tratado com a Alemanha de não agressão. Isso porque os dois países dividiam o território polonês. No entanto, em 1941 os soviéticos são invadidos pelas forças alemãs.

O conflito gerou a Segunda Guerra Mundial. Onde a União Soviética entrou ao lado dos Estados Unidos, China e Reino Unido, formando os Aliados. Esse grupo de países lutou contra o Eixo (Alemanha, Itália e Japão) combatendo o regime nazista. E venceu a guerra.

Stalin - quem foi e qual sua relevância para o socialismo?
Soldados na Segunda Guerra Mundial

A partir daí, alianças militares foram firmadas com repúblicas do leste europeu. Países como Polônia, Checoslováquia, Bulgária, Hungria, Romênia e Alemanha Oriental se aliam à União Soviética formando um grande bloco socialista. Porém, isso gerou uma maior divisão entre capitalismo e comunismo.

Dessa forma, as duas maiores potências (EUA e URSS) tomaram lados opostos de uma nova guerra. Como ambos os países tinham poder bélico para uma grande destruição, o novo confronto não permitia ataques diretos. Sendo então chamada de Guerra Fria. O fim do conflito acompanhou a dissolução da União Soviética.

A morte de Stalin

Após 12 anos de governo, no dia 5 de março de 1953, Josef Stalin faleceu. A causa de sua morte foi hemorragia cerebral. Inicialmente, seu corpo foi colocado junto ao de Lênin, na Praça Vermelha, em Moscou.

Stalin - quem foi e qual sua relevância para o socialismo?

Entretanto, no XX Congresso do Partido Comunista, em 1956, os crimes do ditador foram denunciados. O delator foi Nikita Khrushchov, sucessor de Stalin como Secretário Geral do Partido Comunista da União Soviética.

Depois disso, muitas bases ditatoriais da URSS foram dissolvidas começando um processo de “desestalinização”. Ou seja, colocando um fim ao legado sangrento do antigo ditador. E o corpo do homem de aço foi enterrado próximo aos muros do Kremlim.

Conseguiu entender um pouco sobre esse personagem histórico? Então, aproveita para ler também sobre Che Guevara – a história do líder revolucionário contra o capitalismo.

Fontes: Info Escola, Toda Matéria e Aventuras na História.

Fontes de imagem: Biography, Tricurioso, Pocket Mags, Gazeta Online.