Geografia

Saiba o que a poluição sonora acarreta no corpo e como se prevenir

A poluição sonora é um dos males atuais, causando várias doenças, mas a solução desse problema crônico só se dará com a conscientização e a educação.

Atualizado em 24/07/2019

A poluição sonora pode ser conceituada como um ruído excessivo que faz mal à saúde física e mental do indivíduo. Caracteriza-se por um elevado nível de decibéis, geralmente provindo de ondas sonoras que poluem o silêncio ambiental.

Embora não seja tão mencionada nos noticiários, esse tipo de poluição causa significativos danos à saúde e ao meio ambiente.

Nosso organismo convive bem com barulhos até 50 decibéis (dB), mas acima disso podem ocorrer várias doenças. Se superar 85 dB, há abalo na saúde mental, com zumbidos, náuseas, tonturas e pode até matar com um infarto fulminante.

Saiba o que a poluição sonora acarreta no corpo e como se prevenir

Os sons do cotidiano

O som tem uma quantidade de energia que se propaga pelo ambiente através de ondas e chega ao ouvido do receptor.

Há ruídos do cotidiano que constantemente excedem os 50 dB recomendáveis, mas isso também dependerá do tempo de exposição. Embora alguns desses sons superem os 85 dB, que causam donos aos ouvidos, não deve ser prolongado por mais de 8 horas.

Conversa normal tem 55dB, porém um caminhão pode fazer 74dB de ruído. O tráfego intenso de automóveis tem 85dB, só que os ruídos do Carnaval chegam a 110 dB. Mas também poluem os ônibus coletivos, as sirenes das viaturas e os veículos com escapamentos danificados.

Também podem produzir ruídos ensurdecedores os locais de shows e as igrejas, desde que não disponham de vedação acústica. Outro grande perigo são os fones de ouvido quando usados em alto volume, pois isso pode ocasionar surdez.

Saiba o que a poluição sonora acarreta no corpo e como se prevenir

As doenças da poluição sonora

A pessoa que convive com a poluição sonora vive estressada, tensa, não consegue relaxar e fica insuportável de conviver. Há também a falta de concentração e dificuldade de aprendizagem, posto que o sono perturbado não deixa descansar.

No organismo humano, por incrível que possa parecer, não é o ouvido o órgão que dá combate aos ruídos. A reação vem do sistema endócrino, glândulas que produzem o cortisol, um importante produtor natural de corticoide.

Diversas doenças estão associadas à poluição sonora, donde podemos citar a alteração do metabolismo. Também há mudança no batimento cardíaco e o aumento na produção de suco gástrico estomacal.

A prevenção é o melhor remédio

A utilização de proteção adequada é a melhor forma de se prevenir contra os males da poluição sonora. Os protetores auriculares devidamente utilizados praticamente anulam o som excessivo e o ambiente se torna adequado.

Mas a solução final para se resolver o problema é a conscientização dos males do excesso de ruído. O povo precisa se educar para que acabe o barulho que hoje é produzido e sem preocupação alguma com o próximo.

Saiba o que a poluição sonora acarreta no corpo e como se prevenir

Também os governos têm que assumir a parte que lhes cabe de responsabilidade. Há aeroportos dentro de cidades e os ruídos das turbinas invadem as casas cotidianamente.

Existem também ferrovias em zonas populosas, sendo que não é raro se autorizar a instalação de indústrias em áreas residenciais.

E se você curtiu saber sobre a poluição sonora, não deixe e ler o artigo a respeito da superfície da Terra que é composta por desertos.

Fonte: Toda Matéria, Wikipédia, Info Escola, eCycle, Abbott, Picsolution, Sua Pesquisa, Europa Rl, BBC, Escola Kids, Estudo Kids.

Fonte das imagens: Notícias Uol, Ambiente SST, Unic, Wikipédia.