História

Período Helenístico, o que foi? Filosofia, civilização e império macedônico

O reinado de Alexandre o Grande foi responsável pelo período Helenístico, uma época de disseminação da cultura grega no Oriente Médio.

Por Kariny Bianca

O período Helenístico, também chamado de Helenismo, foi uma cultura que predominou na Grécia entre os séculos III e II antes de Cristo. Em outras palavras, havia um domínio por parte do Império Macedônico, que exercia forte influência na civilização da época.

A partir disso, o imperador Felipe II e seu filho Alexandre o Grande, foram responsáveis pela expansão da cultura grega no Oriente Médio, a mistura de povos e a conquista de novas terras. Desde então, a pintura e as esculturas se tornaram símbolos do período helenístico, como forma de expressão do pensamento filosófico.

Dessa forma, vamos aprender um pouco mais sobre essa difusão cultural dos macedônios. Ademais, os gregos passaram a ser identificados como Helenos, nome que surgiu da referência do Helenismo, como também eram incentivados a se casarem com mulheres de diferentes culturas.

O que foi período Helenístico?

Antes de tudo, o norte da Grécia era habitado pelos macedônios, estes que o povo heleno chamava de bárbaros. Ao passo que, houve a Batalha de Queroneia, em 338 antes de Cristo, quando os gregos foram derrotados pelas forças macedônicas.

Batalha de Queroneia
Ensinar História

Posteriormente, o imperador Felipe II foi assassinado em 336 antes de Cristo, transferindo o trono para o filho Alexandre Magno, mais conhecido como Alexandre o Grande.

Este último reinou durante 10 anos, como também foi considerado o maior império da história, proveniente de seu aprendizado com Aristóteles.

A saber, Alexandre comandava o Egito, a Mesopotâmia, Síria, Pérsia e a Índia, além da Grécia. Nesse meio tempo, foi desenvolvida uma nova civilização marcada pelo início do período helenístico, como também o idioma grego foi estabelecido como língua mais comum.

Além disso, houve padronizações culturais nas instituições e casamentos de oficiais e funcionários com mulheres de outras culturas.

A mistura de sociedades distintas foi uma das principais características do período helenístico. Entre as civilizações que sofreram mais fusão, estão a Grécia, Pérsia e o Egito. Por conseguinte, Alexandre criou um movimento expansionista, difundindo a cultura grega pelo Oriente Médio.

Quando Alexandre morreu em 323 antes de Cristo, não havia herdeiros para assumir o trono. Foi assim que o império foi dividido entre os generais da época, formando três reinos: Ptolomeu, que assumiu o Egito; Cassandro, que dominou a Macedônia e Seleuco, que controlava a Ásia.

No entanto, a soberania absolutista se estabeleceu nas dinastias, o que deixou o domínio do império nas mãos dos romanos. Assim, o período helenístico se estendeu entre 338 até 146 antes de Cristo.

Império Macedônico

Como resultado, os gregos preferiam ser chamados de Helenos, referindo-se a origem da Cultura Helenística. Isto porque, as culturas locais se misturavam com os elementos gregos.

Período helenístico
Escultura “Laocoonte e seus filhos”/ Ribeirão Preto Cultural

Além disso, a pintura e a escultura foram desenvolvidas pelos Helenos, onde eles retratavam a natureza e o movimento dos corpos. A escultura “Laocoonte e seus filhos”, por exemplo, é uma das obras mais famosas.

Os principais centros culturais do período helenístico se encontram no Oriente Médio, são eles: Alexandria (Egito), Pérgamo (Ásia Menor) e a ilha de Rodes (mar Ageu). Estes lugares possuem arquiteturas que impressionam pela riqueza de detalhes e grande porte.

Estas construções incluem ruas amplas, bibliotecas, escolas, academias e palácios de mármore, como também Instituto de Pesquisas. Ainda há o altar Zeus em Pérgamo, criado em 180 antes de Cristo, esta obra foi reconstituída e levada para o Museu em Berlim.

Mesmo após os romanos derrubarem o império macedônico, o período helenístico ficou marcado por três principais correntes do pensamento filosófico, são eles:

  • Estoicismo: defendia o respeito pela ordem natural das coisas, firmeza do espírito, indiferença à dor e autonomia sob bens materiais;
  • Cinismo: Desprezava os prazeres e os bens materiais;
  • Epicurismo: Incentivava a busca constante pelo prazer.

Dessa forma, o Helenismo resultou na mistura da tradição grega com a cultura oriental. Além disso, disseminou os elementos gregos por todas regiões que conquistou ao longo do tempo.

Por isso, esta foi uma época de busca pela felicidade individual, onde as escolas ensinavam a viver de forma virtuosa, com base na lógica, ética e na física.

O que achou dessa matéria sobre período helenístico? Se gostou, confira também: Gladiadores, quem foram? História, batalhas e Império Romano

Fontes: Toda Matéria, InfoEscola e Brasil Escola

Imagens: Revista Galileu, Ensinar História e Ribeirão Preto Cultural

Próxima página »