História

O que foi feudalismo? Entenda o sistema que reinou na Europa por 5 séculos

O feudalismo era um modo de organização social e política baseada nas relações entre o servo e o senhor feudal. Sociedade fechada e autossuficiente.

Atualizado em 25/06/2019

O feudalismo era um modo de organização social e política baseada nas relações entre o servo e o senhor feudal.

Era também um sistema econômico baseado na propriedade da terra, que era cedida pelo senhor feudal ao vassalo em troca de serviços mútuos. Esse conjunto de fatores era a sociedade feudal.

Uma nova ordem se impõe na Europa

No século V d.C., quando o Império Romano sucumbiu à crise e os bárbaros iniciaram suas invasões, a população urbana na Europa foi forçada a migrar para o campo. Então uma nova ordem surgiu com significativas mudanças de cunho social, político e econômico.

Esse conjunto de fatores resultou no que chamamos de feudalismo, modo de organização social e política baseado nas relações entre senhor feudal e servo. Os reis cediam suas terras aos nobres em troca de apoio militar. Cada porção de terra era chamada de feudo, e seus donos eram os senhores feudais.

A economia do feudalismo: agricultura e pecuária

A economia feudal se baseava na agricultura e na pecuária. Os trabalhadores dos feudos eram os plebeus da extinta sociedade romana. E eles se prendiam a um pacto com os senhores feudais, comprometendo-se à servidão, ao pagamento dos impostos e ao cumprimento de várias obrigações. Recebiam em troca a proteção e o direito de usar a terra.

Sociedade Feudal: camadas sociais estanques

Estamento é uma forma de estratificação social com camadas fechadas, onde o indivíduo desde o nascimento é forçado a seguir um estilo de vida predeterminado. Era o que acontecia na sociedade feudal durante a Idade Média. Não havia mobilidade social e passar de um estamento social para outro era praticamente impossível.

A sociedade feudal se baseava na existência de três estamentos sociais: nobreza, clero e servos.

  • Nobreza: no topo da pirâmide social estava o rei, que cedia terras ao nobres. Já a nobreza eram os senhores feudais e exercia poder absoluto em seus domínios, ou seja, aplicava as leis, concedia privilégios, administrava a justiça, declarava a guerra e fazia a paz.
  • Clero: a Igreja se tornou a mais poderosa instituição feudal. Era proprietária de vastas extensões de terra. Ela tinha poder de influenciar desde o rei até o servo.
  • Servos: O trabalho na sociedade feudal se dava pela servidão. Os trabalhadores ficavam presos à terra e se submetiam a muitas obrigações.

A economia no feudalismo era apenas para o consumo dos feudos

A economia feudal se caracterizava pela produção autossuficiente e se destinava ao consumo local. Não havia trocas comerciais e o comércio quase não existia. Tudo que se produzia da terra ficava no feudo, servia para alimentar os servos e para pagar impostos. Quase nada excedia a ponto de ser comercializado.

Mas além da agricultura, deve ser dado ênfase ao artesanato, que foi muito marcante nesse período. Servia para a produção de ferramentas e matérias de uso doméstico.

A crise do feudalismo e o surgimento da Idade Moderna

Durou o feudalismos do século V ao X, impondo sua forma de organização em toda a Europa. Tal situação só começou a mudar a partir do desenvolvimento de técnicas e instrumentos de produção mais modernos, aspecto que resultou em uma nova ascensão do comércio e no crescimento expressivo dos centros urbanos.

A crise do feudalismo ocorreu no último período da Idade Média, chamada de Baixa Idade Média (séculos XI e XV). Com o seu desaparecimento, houve o fim a Idade Média e deu-se início à Idade Moderna.

Gostou de conhecer a história do feudalismo? Então certamente que você gostará de ler sobre como ocorreu a Reforma Protestante.

Fonte: Toda Matéria, Info Escola, Brasil Escola.