Geografia

O que é tectonismo? Conheça o movimento que moldou a Terra

O tectonismo modifica continuamente o relevo terrestre e altera até a forma dos continentes, e tudo graças à movimentação das placas tectônicas no magma.

Atualizado em 20/05/2019

O tectonismo (ou diastrofismo) é um fenômeno natural oriundo da movimentação das placas tectônicas na litosfera.

Essas placas podem se movimentar de três formas diferentes. No convergente, há o choque entre elas, já no divergente elas se afastam, porém no transformante uma placa desliza sobre a outra.

O tectonismo modifica continuamente o relevo terrestre, posto que ele provoca, por exemplo, terremos e maremotos.

Você sabia que a Terra como é hoje foi moldada pelo tectonismo?

As placas tectônicas

As placas tectônicas fazem parte da crosta terrestre e praticamente “nadam” no magma que se localiza na região do manto. Eles se movimentam por conta das correntes de convecção, os movimentos em círculo que o magma faz e que desloca essas placas.

São classificadas em 12 as placas tectônicas:

  • Africana
  • Antártica
  • Arábica
  • Caribeana
  • Cocos
  • Eurasiática
  • Filipina
  • Indo-Australiana
  • Nazca
  • Norte-Americana
  • Pacífico
  • Sul-americana.

É bom lembrar que o Brasil está localizado no meio da Placa Sul-americana, por isso os terremos não são frequentes por aqui.

Você sabia que a Terra como é hoje foi moldada pelo tectonismo?

A movimentação das placas tectônicas

As placas tectônicas se movimentam em dois sentidos: a orogênese e a epirogênese.

A orogênese são movimentos no sentido horizontal e que aproximam ou repelem as placas tectônicas. É daí que surgem as montanhas, ocorrendo em regiões ainda jovens e como grande incidência de abalos sísmicos.

Já na epirogênese, as placas tectônicas se movimentam no sentido vertical, impulsionadas pelo magma do subsolo. Assim é como os terrenos se erguem ou inclinam.

 

As zonas onde as placas se encontram

Nas zonas endógenas de tensão é que as placas tectônicas se encontram, podendo ocorrer as zonas de convergência ou as de divergência.

Nas zonas de convergência as placas tectônicas se convergem, posto que se movimentam uma em direção à outra. Podem se dar de duas maneiras, a saber: subducção, quando as placas se movimentam em sentido oposto, e obducção, quando os movimentos são tangentes.

As zonas de divergência se dão com o afastamento das placas tectônicas, mas geralmente ocorrem em regiões oceânicas. Essas zonas são as responsáveis pela formação das dorsais oceânicas, ou seja, as abismais fossas submarinas.

Você sabia que a Terra como é hoje foi moldada pelo tectonismo?

As consequências do tectonismo

O tectonismo segue modelando o relevo terrestre em contínuos movimentos, numa atividade que jamais cessa. Através do movimento das placas tectônicas surgem as montanhas, as depressões profundas ou os dobramentos.

Na zona entre duas placas tectônicas há bastante terremotos e vulcanismos, posto que também desencadeia mudanças no relevo.

Sem contar que o tectonismo é o responsável pela atual distribuição dos continentes sobre a superfície terrestre. É que no princípio havia um único continente chamado Pangeia, que passou por sucessivas divisões, graças ao movimento das placas tectônicas.

Achou legal saber mais sobre o fenômeno do tectonismo? Pois então leia também sobre a Era Arqueozoica, quando surgiram as primeiras formas de vida.

Fonte: Brasil Escola, Toda Matéria, Escola Kids, Wikipédia, Todo Estudo, Só Geografia, Cola da Web, Estudo Kids, Ebah.

Fonte das imagens: AjansyapimThe Royal Society, Prof. Thiago Rennó, Info Escola.