Ciências

Números romanos, como surgiram, por que e como representá-los

Os números romanos foram criados na Roma Antiga para facilitar contas, mas se espalharam pelo Império Romano. Hoje são usados para outros fins.

Atualizado em 04/08/2019

Os números romanos fazem parte de um sistema de numeração que usa letras maiúsculas do alfabeto latino.

Foram desenvolvidos na Roma Antiga para ajudar a fazer contas, só que eles usavam as letras do alfabeto. O zero não consta nessa numeração, posto que os romanos não o conheciam.

Na atualidade, os números romanos são bastante usados na indicação dos séculos. Empregam-se ainda seus caracteres nos nomes dos nobres e na numeração de capítulos. Há igualmente o modismo de usá-los como tatuagens e indicadores de horas nos relógios.

Considerações sobre os números romanos

Na Roma Antiga, por certo que, em dado momento, os comerciantes quiseram aperfeiçoar a forma de calcular. Então houve o desenvolvimento de um sistema único de numeração, posto que se utilizava das próprias letras do alfabeto.

Uma particularidade interessante é a ausência do zero, já que dele os romanos não tinham conhecimento. Na composição dos números (ou algarismo) romanos, são empregadas tão-só sete letras maiúsculas do alfabeto latino: I, V, X, L, C, D e M.

Números Romanos: onde surgiram? Para quê? Como são usados hoje?

O I equivale ao número 1, o V ao 5, o X ao 10, o L ao 50, o C ao 100, o D ao 500 e, por fim, o M ao mil. Foi tão prático para a época, que com o tempo esse sistema passou a ser usado em todo o vasto Império Romano.

Embora tenha resolvido muitas questões, o sistema decimal se mostrou mais prático. É que se tornava complicado, por exemplo, dividir números grandes dessa forma. Por isso, atualmente, os números romanos servem para numerar capítulos, indicar nome de papas etc. Os mais ousados o usam como adornos em tatuagens. Mas podem ser também motivos de joias ou os indicadores das horas nos relógios.

Algumas particularidades dos números romanos

Aprender a utilizar o sistema romano pode ser simples, quando se aprende certas regrinhas. Emprega-se a letra I apenas antes do V e do X: exemplo IX = 9. A letra X é empregada apenas antes do L e do C: exemplo: XL = 40.

A letra C tem emprego tão-só antes do D e do M, por exemplo: CM = 900. Já as letras I, X, C e M são agrupadas apenas seguidas por três vezes, exemplificando: XXX = 30.

Números Romanos: onde surgiram? Para quê? Como são usados hoje?

Se a intenção é empregar números maiores que 4000, entretanto, emprega-se um traço acima das letras. Isso quer que houve a multiplicação do número por mil, por exemplo: Números Romanos

Ocorrendo letras iguais, os valores são somados, por exemplo: XX = 20. Já duas letras diferentes com o menor antes do maior, subtraem-se os seus valores, por exemplo: IX = 9.

Duas letras diferentes com o maior antes do menor, somam-se os seus valores, por exemplo: XI = 11. Se entre duas letras existe outra menor, o valor desta vai pertencer à letra seguinte a ela, por exemplo: LIV = 54.

Leia também sobre os números primos, o que são, como identificá-los e para que são usados.

Fonte: Toda Matéria, Só Matemática, Wikipédia, 4Devs, Escola Kids, Estudo Prático, Brasil Escola, Mundo Vestibular, Info Escola, Stoodi, Significados.

Fonte das imagens: Sites do Google, Pinterest, Youtube,