Ciências

Vestígios de uma espécie desconhecida de humanos foram encontrados na China

Atualizado em 07/03/2017

Dois crânios encontrados na China central poderiam pertencer a uma especie hominídea desconhecida. Os fósseis foram escavados em Xuchang, na província de Henan, entre 2007 e 2014.

Os crânios possuem de 105.000 a 125.000 anos de idade, e apresentam uma mistura única de humanos modernos, Homo Sapiens, e nossos ancestrais Neandertais.

Sem uma análise de DNA ainda não é possível afirmar nada, porém os pesquisadores sugerem que os restos poderiam representar uma especies nova, ancestral à nossa. Na verdade isso não é nem um pouco improvável, pois exitem lacunas em nossa árvore genealógica que ainda não preenchemos.

Mas há também outra possibilidade.

Os vestígios podem estar ligados aos denisovans, um misterioso grupo hominídeo que se pensa ter vivido entre 100.000 e 50.000 anos atrás, conhecidos apenas por amostras de DNA encontrados em um dente e um dedo encontrados na Sibéria. Seria evidências físicas raras dos Denisovans.

...

Estima-se que os seres humanos modernos que vivem na China possuem cerca de  0,1 por cento de DNA Denisovan, o que indica que em algum momento os seres humanos modernos viveram ao lado dos Denisovans.

Sem mais pesquisas – evidências de DNA em particular – é impossível dizer quais dessas possibilidades são mais prováveis: se esses crânios pertencem a uma nova espécie humana, ou se são vestígios raros de Denisovans no leste da Ásia. Também é impossível descartar outras possibilidades.

De qualquer forma, a descoberta abalou o mundo cientifico, agora nos resta esperar e acompanhar o desenrolar dessa história.

 

Com informações de Uol e Science Alert.
Imagem: Xiujie Wu.

...