Ciências

Nikola Tesla, quem foi? História, estudos, energia elétrica e outros inventos

Engenheiro eletricista e inventor, Nikola Tesla é responsável pela corrente alternada, que permite a eletricidade como a conhecemos.

Atualizado em 06/12/2019
Por Isadora Tristão

Inventor Austro-Húngaro, Nikola Tesla nasceu em Smiljan, no ano de 1856 (atual Croácia). Ele contribuiu com várias tecnologias atuais como transmissão via rádio, as ciências robótica e computacional, o controle remoto, o radar.

Acredita-se que possuía uma excelente memória fotográfica e que sofria de uma condição que produzia alucinações. Além disso, era capaz de visualizar uma invenção pronta sem precisar esboçá-la.

Telsa nunca chegou a se casar. Isso porque, segundo acreditava, uma família poderia atrapalhar suas ambições científicas.

Sua formação em Engenharia Elétrica, aliás, começou em 1873, no Instituto Politécnico de Graz, na Áustria. Posteriormente, em 1880, formou-se na Universidade de Praga. E, no ano seguinte, começou a trabalhar como engenheiro eletricista numa companhia telefônica em Budapeste.

Nikola Tesla - invenções e legado na energia elétrica e tecnologia
Fonte: Revista Galileu.

Neste primeiro emprego, ele desenvolveu um amplificador de telefone. Ou seja, um aparelho que amplificava e propagava a voz. Dessa forma, pode ser considerado o primeiro alto-falante do mundo.

Mais tarde, foi trabalhar na França. E depois, foi embora para os Estados Unidos a convite de Thomas Edison para ser seu assistente.

A Guerra das Correntes

Nikola Tesla se mudou para Nova Iorque com o objetivo de resolver problemas com a corrente contínua, de Edison. Sabe-se que foi oferecida uma grande quantia pelo trabalho, porém, o engenheiro nunca recebeu o dinheiro. Este foi apenas seu primeiro desentendimento com o empresário.

Na época, o sistema elétrico adotado nos Estados Unidos era a corrente contínua, de Thomas Edison. Entretanto, Tesla havia montado um esquema viável para o uso de corrente alternada.

Dessa forma, seriam utilizados cabos menores, atingindo voltagens maiores. Portanto, ele acabou levando energia elétrica a longas distâncias.

Mas, mudar o sistema elétrico do país geraria uma enorme perda para Edison. Logo, ele se mostrou contra as ideias de seu assistente, dizendo que a nova ferramenta seria muito perigosa em caso de acidente. Passou, então, a denominá-la de “corrente assassina”.

Contudo, Nikola Tesla não parou de pesquisar. E, certamente, a confusão entre os inventores continuou, ao ponto de ficar conhecida como “A Guerra das Correntes”.

Nikola Tesla - invenções e legado na energia elétrica e tecnologia
Fonte: TecMundo.

Assim, ele foi contratado pela Westinghouse para aplicar seu sistema. Então, criou a linha de transmissão, viabilizando o primeiro sistema hidrelétrico do mundo.

Corrente contínua e corrente alternada

Portanto, a fama do engenheiro começava a crescer, o que acabou incomodando Thomas Edison. Para mostrar que o colega estava errado, o dono da corrente contínua utilizou a corrente alternada para eletrocutar cães e gatos como forma de propaganda negativa.

Por algum tempo, a invenção de Tesla foi usada como método de execução de condenados. No entanto, a versão de Edison exigiria uma usina para cada quilômetro quadrado, o que acabou a tornando inviável.

Já a corrente alternada, acabou sendo reconhecida como mais barata e funcional. Sendo, assim, adotada como sistema de eletricidade em vários países.

Nikola Tesla - invenções e legado na energia elétrica e tecnologia
Fonte: Energia Inteligente.

Essa discussão culminou na indicação dos engenheiros ao Prêmio Nobel. Mas não chegaram a receber o prêmio. Isso porque a Academia de Ciências não concordou em dividi-lo, entregando o Nobel a Willian Bragg.

Outras invenções

Algumas tecnologias que conhecemos hoje são fruto das pesquisas de Nikola Tesla. A partir de aplicações da corrente alternada, ele desenvolveu o motor elétrico, partindo da criação de energia por meio de um campo magnético rotativo. Também a lâmpada fluorescente, controle remoto e a Bobina de Tesla, permitindo a comunicação sem fio para rádios e TV’s.

Ainda descobriu uma forma de levar energia elétrica gratuita para todo o planeta via wireless, ou seja, energia sem fio. Contudo, a ideia não por para frente, uma vez que seu investidor deixou de financiar o projeto por não ver como teria lucros com isso. O radar, creditado a Robert Watson-Watt (1935), foi apresentado por Tesla à marinha americana no início da 1ª Guerra Mundial.

Nikola Tesla - invenções e legado na energia elétrica e tecnologia
Fonte: Mecatrônica LATAM.

O invento permitiria desviar de mísseis, mas foi desacreditado por Thomas Edison, que era chefe do centro de pesquisa. Seu foco nunca foi lucro com vendas e, sim, revolucionar o mundo das tecnologias. Nos últimos anos de vida, Nikola Tesla morou no New Yorker Hotel. Ele passava a maior parte de seus dias no laboratório e acabou pobre, sozinho e desacreditado por muitos.

Os únicos companheiros que tinha eram os pombos que alimentava. O engenheiro faleceu no dia 7 de janeiro de 1943. Atualmente, existe um museu fundado em seu nome onde estão várias de suas invenções, experiências e demonstrações de pesquisas. Além disso, diversas criações de Nikola Tesla foram consideradas sigilosas pelo governo norte-americano. Sendo assim, existem muitos boatos de que seriam coisas grandes e fantásticas.

Curiosidades sobre Nikola Tesla

  • Ele registrou 40 patentes nos EUA e mais de 700 pelo mundo;
  • Inventou uma maquina de terremotos;
  • Acredita-se que Nikola Tesla sofria de transtorno obsessivo compulsivo e insônia;
  • Tinha obsessão com o numeral 3;
  • Gostava de alimentar pombos no Central Park e até levava alguns para seu quarto do hotel;
  • O engenheiro falava 8 idiomas.

Você já conhecia sobre a vida desse engenheiro eletricista? Achou legal? Então, aproveita também para descobrir sobre Albert Einstein, quem foi? Vida, principais teorias, descobertas e frases.

Fontes: Oficina da Net e eBiografia.

Imagem de destaque: Canal Tech.

Próxima página »