História

Nietzsche, quem foi? Biografia, principais ideias e obras do filósofo

Nietzsche foi um dos filósofos contemporâneos mais influentes. Desenvolveu obras que questionam a decadência do ser humano pós cristianismo.

Atualizado em 04/03/2020

Se você gosta de filosofia ou áreas afins, provavelmente, já deve ter ouvido falar de Friedrich Nietzsche. O filósofo, além de exercer a filosofia, era também poeta e estudioso de línguas como o latim e o grego. Assim, foi de extrema importância para os pensadores do mundo contemporâneo.

Nascido na Alemanha, Nietzsche desenvolveu obras que ficaram conhecidas e, consequentemente, muito criticadas. Isso porque, eram obras consideradas polêmicas para a época por questionarem o cristianismo. Porém, foi com seus escritos que a filosofia viu as primeiras linhas sobre a filosofia contemporânea.

Como estudioso, dedicou-se aos textos da moral judaico-cristã. Dessa forma, elaborou estudos que comparavam as formas de vida da sociedade antes e após o surgimento do cristianismo. De acordo com ele, o ser humano se tornou fraco na era moderna após o advento dos ensinamentos cristãos.

Biografia de Nietzsche

Friedrich Wilhelm Nietzsche nasceu em 15 de outubro de 1844 na então Prússia. Porém, o território é da Alemanha. O nascimento ocorreu em um vilarejo simples, em Röcken. Nietzsche, desde a infância, foi educado de maneira rígida. Isso porque, a família era adepta aos ensinamentos da igreja. Seu pai era pastor luterano e faleceu quando Nietzsche tinha apenas cinco anos de idade.

Após o falecimento de seu pai Nietzsche, junto da família, se muda para outra cidade chamada de Naumburg. Foi nessa cidade em que o pequeno pensador cresceu, além de iniciar os inquietamentos sobre religião. Assim, os estudos começaram a ser parte importante na vida de Nietzsche. Por conta disso, ele era considerado diferente das de mais crianças e adolescentes.

Nietzsche, quem foi? Biografia, principais ideias e obras do filósofo
Retrato de Niezsche quando jovem. Fonte: O Globo

Ainda na adolescência, o filósofo sentia fortes dores de cabeça. Isso porque, Nietzsche desenvolveu doenças que não foram diagnósticas naquela época. Dessa maneira, várias foram as consequências como a perda de visão. Além disso, as doenças o acompanharam durante toda a vida até os últimos dias de existência.

Nietzsche, quem foi? Biografia, principais ideias e obras do filósofo
Nietzsche com sua mãe, Franziska, no início da década de 1890. Fonte: O Globo

Ainda muito novo, aos 14 anos, Nietzsche começou a estudar em uma escola na Alemanha desenvolvendo assim sua capacidade intelectual. Assim, foi nessa escola que os ensinamentos do latim também foram apresentados. Em seguida, após terminar o colegial, o estudioso inicia o curso de teologia na Universidade de Bonn. Entretanto, se transfere para filosofia e começa a estuda grego. Na universidade, o professor Friedrich Wilhelm Ritschl introduz Nietzsche aos ensinamentos do filósofo Arthur Schopenhauer.

Os estudos na adolescência

Após concluir os estudos na Universidade de Bonn, o filósofo é convocado pelo exército na então Guerra Franco-Prussiana. Porém, devido a um acidente os dias no exército não duraram muito tempo. Em seguida, ele trabalhou como enfermeiro e, por consequência, acabou contraindo uma doença, a difteria. Por conta disso, o quadro de doença que já havia desenvolvido na adolescência, acaba piorando por conta da medicação.

Nietzsche, quem foi? Biografia, principais ideias e obras do filósofo
Nietzsche questionou em suas obras diversas ideologias do mundo contemporâneo. Fonte: Medium

Devido à excelência acadêmica que havia desenvolvido, o filósofo foi contratado pela Universidade de Basileia, na Suíça, com apenas 24 anos. Assim, não demorou muito para que sua primeira obra fosse lançada. Com as influências do filósofo alemão Arthur Schopenhauer e do músico Richard Wagner, Nietzsche lança O nascimento da tragédia. 

A admiração pelo filósofo Arthur Schopenhauer se esvaiu quando Nietzsche começou achar as ideias do autor muito pessimistas. Do mesmo modo, a amizade que mantinha com o músico Richard Wagner também se desfez. Isso porque, Nietzsche acreditava que o músico defendia ideias nacionalistas.

Os escritos do filósofo

Nietzsche começou a escrever suas principais obras entre os anos de 1872 e 1876. Dessa forma, desenvolveu um volume chamado de Considerações intempestivas formado por quatro livros. Dentre eles estavam “David Strauss, o confessor e o escritor”; “Sobre a utilidade e a desvantagem da história para a vida”; “Schopenhauer como educador”; “Wagner em Bayreuth”.

Outros dois liros foram escritos até o ano de 1876, sendo eles: A filosofia na era trágica e Sobre a verdade e a mentira em um sentido extramoral. Os dois livros foram publicados após a morte do filósofo e, por conta disso, são chamados de obras póstumas. Os anos corridos entre 1872 e 1876 ficaram conhecidos como “juventude da obra de Nietzsche”.

No ano de 1878 foi publicada a obra Humano, demasiado humano. Essa obra guarda um significado diferente porque foi com ela que Nietzsche iniciou uma das suas marcas, os aforismos. Assim, o filósofo escrevia frases curtas com significado próprio. Desse modo, os ensinamentos dispensavam muitas explicações porque as próprias frases já continham o significado em sua essência.

Nietzsche, quem foi? Biografia, principais ideias e obras do filósofo
Obras de Nietzsche. Fonte: Mercado Livre

A fase de escrita compreendida entre os anos de 1878 e 1882 ficou conhecida como “fase intermediária do pensamento de Nietzsche”. Nessa fase, o filósofo desenvolveu obras como Aurora A gaia ciência. As duas obras forma escritas inspiradas na técnica dos aforismos que o filósofo havia desenvolvido.

Principais obras do filósofo

  • O nascimento da tragédia;
  • Volume Considerações pessimistas;
  • A filosofia da era trágica dos gregos;
  • Sobre a verdade e a mentira em um sentido extramoral;
  • Humano, demasiado humano;
  • Aurora;
  • A gaia ciência;
  • Assim falou Zaratustra;
  • Vontade de poder;
  • Além do bem e do mal;
  • Genealogia da moral;
  • O anticristo;
  • Crepúsculo dos ídolos;
  • Ecce homo;

Os últimos dias

Para Nietzsche, o surgimento do cristianismo foi um grande fator para que o homem entrasse em decadência na sociedade. Suas obras, seguiam a linha de pensamento de acordo com o desenvolvimento pessoal do filósofo. Assim, Nietzsche passou por três fases de crescimento intelectual divididas entre as obras da juventude, as obras intermediárias e o período da maturidade.

Desde muito novo, Nietzsche já sofria com problemas de saúde não detectados. Assim, sem saber na verdade o que tinha, passava os dias com dores e diversos incômodos pelo corpo. Dessa forma, o filósofo utilizava da condição de dor e sofrimento a maior inspiração para seus escritos.

Nietzsche, quem foi? Biografia, principais ideias e obras do filósofo
Nietzsche já nos últimos dias de vida. Fonte: Obvious

Nos últimos dias do filósofo ele presenciou uma cena que o paralisaria por completo. Isso porque, o filósofo viu um cocheiro dando golpes em um cavalo. A cena o fez pular na frente do animal para defendê-lo. Em seguida, Nietzsche teve um ataque psíquico e logo teve que ser internado.

Por fim, Nietzsche passou os últimos dias em um clínica psiquiátrica na cidade onde morava, em Basileia. Em síntese, quem cuidava do filósofo era a mãe. Após o falecimento da senhora, o filósofo passa pelos cuidados da irmã até falecer em 1900, aos 54 anos.

O que achou da matéria? Se gostou, já corre pra conferir mais textos aqui no site como, por exemplo, quem foi Olga Benário PrestesPablo Picasso.

Fontes: Mundo Educação, Guia do Estudante e Razão Inadequada

Fonte imagem destaque: Nota Terapia

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.