Ciências

Cientistas criam música que deixa bebês felizes

Atualizado em 09/02/2017

Muitas pesquisa analisaram as respostas emocionais dos adultos à música . Mas pesquisas com bebês é mais fragmentada e eclética, talvez refletindo a dificuldade de perguntar o que eles gostam. Os pesquisadores sabem que os bebês podem ouvir e se lembrar de uma música, mesmo quando eles ainda estão no útero . Um estudo curioso descobriu que os recém-nascidos preferem Bach ao Aerosmith .

A maioria das pesquisas descobriram que os bebês têm preferências claras pela consonância sobre a dissonância e podem se lembrar do ritmo e timbre da música que ouviram antes. Os bebés preferem a voz feminina, mas gostam ainda mais quando ela assume as qualidades de “motherese” (o tom de voz de alta energia que todos nós adotamos quando falamos com bebês). Mas suas reações emocionais à música são um pouco mais misteriosas. Que tipo de música os torna calmos e contentes? E o que os torna felizes?

Uma especialista de risos de bebês e um psicólogo de músicas, Lauren Stewart, foram convidados para  criar “uma canção cientificamente comprovada para fazer bebês felizes”.

O próximo passo foi encontrar o compositor certo: a vencedora do Grammy, Imogen Heap . Imogen é uma compositora altamente habilidosa com computadores e  que acabou de ter uma filha de 18 meses de idade. Ela também ficou intrigada com os desafios do projeto.

Após um série de experimentos com grupos de bebês e suas mães, a compositora e os especialistas chegaram em um resultado final, confira:

A Canção Feliz

 

Esse artigo contem partes do texto originalmente publicada na The Conversation