Astronomia

Meteoritos – O que é, origem, procedência e classificação

É bastante comum se confundir quando falam sobre meteoros, meteoritos e asteroides. Os meteoritos são fragmentos de matéria sólida.

Atualizado em 11/02/2020

Primeiramente, é bastante comum se confundir quando falam sobre meteoros, meteoritos e asteroides. Os meteoritos, em específico, são fragmentos de matéria sólida que provêm do espaço. Assim que eles chegam à superfície, e serem destruídos pelo atrito com o ar são chamados de meteoros.

Ademais, eles podem se classificam em avistados, vistos no instante da queda e encontrados. Diante disso, os avistados correspondem a apenas 2,4% de um total.

Além disso, existe uma ciência que estuda, especificamente, esses corpos celestes. Se chama Meteorítica.

Origem dos Meteoritos

Primeiramente, essa palavra deriva do grego meteoron- que significa fenômeno no céu. Eles são faixas luminosas que se vêem no céu quando matéria do sistema solar entra na atmosfera de Terra. Como resultado disso, é criado uma incandescência temporária, que é resultado da fricção com a atmosfera.

Além disso, o termo é usado para designar a própria partícula, não contendo relação ao fenômeno que se produz quando entra na atmosfera. Ademais, a velocidade de um meteorito chegando à Terra varia entre 12 km/s e 70 km/s por segundo. Depois disso, um estrondo e chiados surgem, afinal, eles rompem a barreira.

Acima de tudo, na maioria dos fluxos de meteoros, acredita-se que sejam formados pela decomposição do núcleo de um cometa. Além disso, os planetas maiores, podem afetar a órbita e Júpiter, por causa de seus intensos campos gravitacionais. Quando a Terra atravessa um fluxo de meteoros, o número de meteoritos que caem na Terra é aumentada. Como resultado disso, ocorre uma chuva de meteoros.

Em geral, os meteoros pesam cerca de 10 gramas e são do tamanho de grãos de feijão, às vezes são ainda menores. Para se tornar visíveis precisam estar em aproximadamente 120 km de altura, onde se tornam incandescentes.

Meteoritos: Conheça mais sobre o que são esses fragmentos
Meteoritos – Fonte: Sputniknews

Procedência dos meteoritos

Algumas análises de trajetórias sugerem que a grande maioria de meteoritos vêm de um cinturão de asteróides. Se localizando entre Marte e Júpiter. Por conta de uma regra matemática, deveria haver um planeta,depois de Marte e antes de Júpiter. Porém, o que há ali é um anel de asteróides, sendo então, fragmentos rochosos.

Alguns astrônomos acreditam que esses asteróides circundam o Sol desde o começo do sistema solar, porém, não conseguiram se unir para formar um planeta. E isso se dá, pois Júpiter tem uma grande força da gravidade, por isso, mesmo que estejam mais próximos de Marte do que de Júpiter. Primordialmente, o cinturão de asteróides tem 150.00 km de fragmentos rochosos, e possuem vários tamanhos e formatos irregulares. O maior encontrado é Ceres, com 913 km.

Apesar de esse ser o principal ponto de meteoritos, existem análises químicas que mostram que alguns tipos como condrito, provêm da Lua. Até porque, a composição coincide com as de rochas lunares trazidas pelas missões Apolo.

Meteoritos: Conheça mais sobre o que são esses fragmentos
Meteoritos e a Terra – Fonte: Revistagalileu

Meteoritos no Brasil

Até agosto de 2017, o professor Jorge Quillfeldt afirma que foram encontrados 83 meteoritos no Brasil. O maior é Bendegó, de 5,36 toneladas. E o segundo maior meteorito brasileiro, possui 2,5 toneladas, e foi encontrado em Goiás.

Classificação dos meteoritos

Rochosos

rochosos-meteoritos
Meteorito Rochoso – Fonte: MercadoLivre

Dos meteoritos conhecidos cientificamente, 92,8% são classificados como meteoritos rochosos, que possuem aparência semelhante a rochas vulcânicas terrestres.

Ferrosos

Meteoritos: Conheça mais sobre o que são esses fragmentos
Meteorito Ferroso – Fonte: Ccvalg

Os meteoritos ferrosos compõem 5,7% do total e são meteoritos metálicos. Este tipo de meteorito possui alta densidade e um brilho metálico em sua superfície que facilita para ser identificado. Já os rochosos, que são semelhantes a Terra, são mais difíceis de serem encontrados, mesmo sendo uma quantidade muito superior em comparação aos ferrosos.

Condritos

Meteoritos: Conheça mais sobre o que são esses fragmentos
Meteorito Condrito – Fonte: Ccvalg

Os meteoritos que possui aproximadamente a mesma idade do sistema solar, 4,5 a 4,6 bilhões de anos e provém do cinturão de asteróides entre Marte e Júpiter, é conhecido como Condritos. Os mais comuns, que possuem tanto elementos voláteis quanto oxidados, acredita-se que tenham se formado na parte interior do cinturão de asteróides. Já os carbonados podem estar ainda mais distante do Sol, possuindo altos índices de elementos voláteis e são, na maioria dos tipos, oxidados.

Curiosidades

Existem dois registros de meteoritos que feriram um ser humano. Um deles que caiu na Rússia, nos montes Urais em 2013, feriu 1.500 pessoas e causou um prejuízo de 33 milhões de dólares. Pesava 10.000 toneladas, entretanto o maior fragmento encontrado tinha apenas 1kg. O outro meteorito somente machucou a perna de uma mulher.

Existe também um registro da morte de um cão atingido por um meteorito.

Gostou da matéria? Então leia também Meteoros – O que são, de que são feitos, tipos e chuvas de meteoros

Fontes: TodaMateria, BrasilEscola, CPRM

Fonte da imagem destaque: Abril