História

Imperialismo, o que é? Definição, ações imperialistas e consequências

Imperialismo é caracterizado como a ação de domínio por meio de práticas políticas de expansão e domínio territorial, cultural ou econômico.

Atualizado em 24/04/2020

De forma geral, Imperialismo é um termo utilizado para designar a ação de controle político, econômico ou cultural de uma nação sobre outra. Além disso, o termo também se refere à expansão territorial e pode ser utilizado em contextos atuais. Ou seja, quando um país intervem militarmente em outro.

Na história, o termo imperialismo também é utilizado para se referir ao processo de colonização da África, Ásia e Oceania. Neste caso, os historiadores utilizam o termo neocolonialismo, que teve início na segunda metade do século XIX. Durante este período, potências imperialistas ocuparam diversos territórios pelo mundo.

Apesar de ser comumente assemelhado ao termo Colonialismo, os dois termos possuem diferentes significados. Isso porque, Imperialismo está ligado ao controle exercido de maneira formal e informal, direta ou indiretamente, além de político ou econômico.

Enquanto isso, o termo Colonialismo se refere ao controle político de uma nação. Nesse sentido, a terra dominada perde controle das ações e é anexada ao país de dominação. Assim, as influências de nações imperiais ganharam destaque, principalmente, em relação à dominação e criação de colônias na Ásia, África e Oceania.

Causas do Imperialismo

O Imperialismo surgiu como uma das consequência da Revolução Industrial. A partir disso, houve o surgimento da indústria, além de mudanças nos modos de produção. Por conta disso, as relações que existiam entre empregador e empregado mudaram, já que a meta era, estritamente, a geração de lucro.

Dessa forma, com a revolução iniciada na Inglaterra na segunda metade do século XVIII, o mundo se deparou com profundas mudanças e transformações. Nesse sentido, a questão do imperialismo se intensificou devido a expansão do comércio e o consequente aumento na produção de mercadorias.

Imperialismo, o que é? Definição, ações imperialistas e consequências
No início da Revolução Industrial, alguns trabalhadores chegavam a cumprir uma jornada de 18 horas/dia. Fonte: História de tudo

Além disso, novas máquinas surgiram, novos meios de comunicação, além de novos meios de transporte. Ou seja, o mundo se transformando por conta da revolução. Por conta do aumento da produção de mercadores, as grandes potências da época como Inglaterra, França, Alemanha, Bélgica e Itália, iniciaram então o processo de expansão colonial.

Isso porque, precisam de matéria prima para que a produção não parasse. Além disso, para que a economia se fortalecesse era necessário a expansão dos mercados consumidores. Dessa forma, por conta da expansão econômica, as grandes potências iniciam o processo de conquista dos territórios.

Ações imperialistas na África

As ações imperialistas se concentraram no continente africano em lugares estratégicos. Ou seja, eram lugares que podiam oferecer às grandes potências matéria prima para a produção em massa. Dessa forma, a tomada de terras no continente se intensificou quando os colonos descobriram a presença de diamantes nas terras africanas.

No início, durante a metade do século XIX, a África continha apenas colonizadores holandeses, britânicos e franceses. Porém, a descoberta de diamantes despertou o interesse de outras potências europeias. Assim, a disputa por território ocorreu de forma pacífica em algumas regiões. Já em outras, forças militares foram utilizadas.

Imperialismo, o que é? Definição, ações imperialistas e consequências
Divisão da África a partir da colonização. Fonte: Mais Educação

Dessa forma, o continente africano foi colonizado pela Grã Bretanha, França, Portugal e Bélgica, além da Alemanha. Porém, os alemães perderam as terras conquistadas após a I Guerra Mundial. Visto isso, as colônias foram estabelecidas como locais para coleta de matéria prima, além do lugar onde produtos manufaturados podiam ser vendidos.

Por conta do Colonialismo no continente africano, as terras foram divididas em 50 Estados diferentes. Entretanto, a divisão desrespeitou todas as culturas e tradições, além da organização política feita pelos próprios africanos. Além disso, os povos africanos enfrentaram a quebra do sistema econômico, além de problemas sociais que perduram até os dias atuais.

O imperialismo na Ásia

O continente asiático começou a ser explorado em 1500 e perdurou até meados do século 20. Porém, para alguns historiadores, a exploração europeia no continente ainda permanece. Visto isso, os europeus iniciaram a exploração da Ásia no intuito de aproveitar as riquezas que o continente possuía.

Dessa forma, as potências europeias iniciaram o processo de colonização e conquista das terras durante os séculos 19 e 20. Assim, quando a I Guerra Mundial teve início, grande parte da Ásia já estava sobre domínio europeu. Visto isso, a colonização das terras asiáticas trouxe benefícios e malefícios para a região.

Imperialismo, o que é? Definição, ações imperialistas e consequências
Fonte: Todo Estudo

Como ponto positivo, a colonização serviu para estabelecer novas ideias e técnicas para setores da agricultura, indústria e comércio. Além disso, a saúde, educação e a própria administração política tiveram contribuições europeias. Nesse sentido, algumas nações conseguiram evoluir positivamente após a independência, como no caso do Japão.

Porém, a colonização também trouxe prejuízos. Ou seja, devido a exploração das riquezas, as divisões feitas sem considerar a cultura e a estrutura das regiões ocasionaram em problemas sociais e políticos para os países asiáticos. Por conta disso, algumas nações asiáticas ainda sofrem com as consequências deixadas pela colonização.

Consequências

O imperialismo deixou diversas consequências, principalmente, nos países da África e Ásia. De forma geral, as ações imperialistas duraram entre 1884 e 1914. Porém, as colônias permaneceram nos territórios conquistados até meados do século XX. Visto isso, as principais consequências deixadas pelos sistemas imperialistas foram:

  • Divisão de terras sem a preocupação em relação à cultura e forma de vida da população. Como resultado, diversas disputas étnicas e tensões entre as nações africanas;
  • Consequências econômicas nos países africanos. Isso porque, a exploração da economia em busca de matéria prima deixou os países da África sem recursos, além de desestabilizar a economia no continente.
  • Violência por conta dos colonizadores. Como exemplo podemos citar a morte de 10 milhões de pessoas durante a colonização dos belgas no Congo Belga.

O que achou da matéria? Se gostou, corre pra conferir o que foi a Gripe Espanhola e o que é Feudalismo.

Fontes: Info Escola, Brasil Escola, História do Mundo e Toda Matéria

Fonte imagem destaque: Escola Educação

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.