História

Guerra dos Emboabas – História, principais causas e consequências

A Guerra dos Emboabas foi um confronto armado entre bandeirantes paulistas, portugueses e migrantes na região de Minas Gerais, em 1707.

Atualizado em 31/07/2020

A Guerra dos Emboabas foi um confronto armado entre bandeirantes paulistas, portugueses e migrantes de outras partes do país. Os migrantes e portugueses eram chamados de emboabas pelos bandeirantes. A disputada armada ocorreu na região de Minas Gerais, entre 1707 e 1709, e teve como principal motivo as minas de ouro recém-descobertas.

Os bandeirantes, que possuíam residências na região, descobriram a existência de ouro no território de Minas. Após a descoberta, a corte portuguesa ficou sabendo, além de produtores de outras regiões do Brasil. As minas de ouro se tornaram alvo de disputas econômicas, já que todos queriam explorar a região.

Os paulistas, entretanto, não concordavam com a exploração em massa, já que foram eles que encontraram as minas. Dessa forma, queriam o direito de explorar em maior vantagem que os demais, no caso, os emboabas. Assim, os paulistas almejavam exclusividade na exploração das minas, alegando direitos maiores por terem encontrado o ouro.

Mas, antes de chegar à guerra de fato, vamos entender o contexto histórico!

Contexto histórico da guerra

Os paulistas descobriram ouro na região de Minas Gerais ainda no século XVII. Na época, a região era parte da Capitania de São Vicente, controlada pelos bandeirantes paulistas. Após a descoberta das jazidas de ouro, a região foi alvo de milhares de pessoas que tinham o mesmo intuito dos paulistas: explorar as minas.

Por terem encontrado o ouro, os bandeirantes não aceitavam que pessoas vindas de outras regiões, inclusive portugueses, explorassem as minas de forma igualitária. Na época, migrantes e paulistas foram apelidados, de forma pejorativa, de emboabas. O apelido era em referências às botas que os migrantes usavam para atravessar as regiões das minas.

Guerra dos Emboabas - História, principais causas e consequências
Mineração no Brasil Colonial

Neste caso, os emboabas, liderados por Manuel Nunes Viana, formavam um grupo composto, principalmente, por portugueses e migrantes. Grande parte das disputas entre os grupos começou quando os emboabas, desafiando as ordens dos paulistas, se fixaram na região de Minas Gerais.

A população paulista, formada principalmente por mamelucos e índios, ficou submetida aos portugueses e migrantes. Naquele tempo, o português ainda não era um idioma conhecido por todos, sendo assim, os emboabas se aproveitaram da situação para estabelecerem condições de domínio sobre os paulistas. Assim, passaram a controlar o comércio da região, principalmente a parte ligada às minas.

Guerra dos Emboabas

A região de Minas Gerais começou a receber milhares de pessoas após a descoberta das jazidas de ouro, no século XVII. Grande parte dos mineradores vinha, principalmente, da região Nordeste. Isso porque os portugueses conseguiram dominar a região de forma mais abrangente e, consequentemente, conquistaram maior superioridade.

A região de Minas Gerais era parte da Capitania de São Vicente, controlada pelos bandeirantes paulistas. Assim, quando o ouro foi encontrado, os paulistas queriam exclusividade na exploração e não aceitavam a divisão. Além disso, com o grande número de pessoas migrando para Minas Gerais, a região sofreu com a crise de abastecimento.

Guerra dos Emboabas - História, principais causas e consequências
Mineração nas jazidas de ouro de Minas Gerais

Dessa forma, os comerciantes da região perceberam na crise a oportunidade de lucrar, já que faltavam alimentos para consumo. Nesse sentido, o comércio local almejava o monopólio dos arraiais, fornecendo animais para o abate e alimentos. Ou seja, a Guerra dos Emboabas teve como principal motivo a exploração do ouro nas minas e o monopólio comercial na região.

O conflito e as consequências

Em síntese, a Guerra dos Emboabas ocorreu em novembro de 1708. Na época, os emboabas preparam um ataque contra os paulistas que se recusavam a dividir as minas de ouro. Sendo assim, o ataque foi planejado na Cachoeira do Campo, região de Ouro Preto, na Capitania de Minas Gerais.

Após dominarem os paulistas, os emboabas estabeleceram-se na região e expulsaram os bandeirantes. Além disso, nomearam Nunes Viana como governador da região das minas. Ou seja, a Guerra dos Emboabas gerou diversas consequências, como a própria derrota dos paulistas. Além disso, o conflito serviu para:

  • Separar as capitanias do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais;
  • Estruturar São Paulo como uma cidade;
  • Fixar o controle das minas de ouro nas mãos da Cora Portuguesa;
  • Regular a distribuição dos lotes para mineração;
  • Cobrar imposto sobre a extração do ouro, chamado de “quinto”.
Guerra dos Emboabas - História, principais causas e consequências
Os bandeirantes paulistas foram derrotados na guerra.

Os paulistas, que eram liderados pelo bandeirante Borda Gato, derrotados na guerra, não tiveram opção a não ser se estabelecerem em outra região. Dessa forma, partiram para a região dos estados de Goiás e Mato Grosso. Quando chegaram à região Centro-Oeste, os paulistas encontraram outras minas de ouro.

O que achou da matéria? Se gostou, leia também o que foi o Governo Provisório e quais as características da Constituição de 1824. 

Fontes: Brasil Escola, Só História e Toda Matéria 

Imagens: MediumBlog de História, Café com notícias e Estadão

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.