História

Feudalismo – O que foi, origem, características, política e crise

O feudalismo foi um sistema sociopolítico da Idade Média baseado nas relações servo-contratuais. Tem início na decadência do Império Romano.

Atualizado em 09/05/2020

O Feudalismo ocorreu no período da Idade Média e é uma organização social, política e cultural. Nesse sistema, os grande donos de terra possuíam servos prestadores de serviço. Os proprietários, chamados de Senhores Feudais, dominavam um grande perímetro de moradores rurais ao arredor dos feudos, em troca de propriedades.

Certamente, o modelo feudal fez parte, por muitos anos, da história da Europa. Os castelos dos nobres estavam localizados no centro dos feudos e, além disso, todas os camponeses habitantes do território deviam serviços ao rei. Essa relação, baseada no regime de servidão, durou anos na Europa Ocidental. Por fim, ela alcançou seu maior pico nos séculos XI e XIII.

Economia Feudal

Feudalismo - O que era
Fonte: Todo estudo

Antes de tudo, não havia muitas atividades fora dos feudos. Devido o sistema imposto, o que movia a economia na época eram as atividades rurais. A agricultura, como única fonte de sustento e riqueza dos Senhores Feudais, se instaurou. Ou seja, a necessidade de produzir para fora foi extinta. Não existia moedas de troca: o escambo é característica mais forte no período Feudalista.

No feudalismo, as classes sociais não mudam. Quem nascia pobre com sangue nobre, permanecia nobre. Da mesma forma, quem nascia servil, permanecia servil.

Além disso, a relação entre o povo e o feudo se dava pela troca de mão-de-obra gratuita, por terras habitadas e proteção. Ao estabelecer moradia nessas condições, os camponeses tinham a obrigação de produzir para nobres e sustentar a própria família.

Feudalismo - O que era
Fonte: Medium

Como pode-se notar, o escambo regia a economia no feudalismo e funcionava da seguinte maneira. Além da mão-de-obra, as trocas entre vilas também ocorriam. Se o morador X tivesse domínio da pesca e o Y se dedicasse mais a plantação, os mesmo realizariam o escambo entre si. Da mesma forma se dava entre os feudos.

Enfim, dessa forma se obtinha produtos que faltavam. Caso o senhor feudal precisasse de algum produto específico ele tinha a liberdade para pedir aos seus vassalos para produzir, já que o escambo entre eles dava-se em serviço e proteção. Neste esquema, os servos eram obrigados a passar o resto de suas vidas prestando serviços aos feudos, pois a mobilidade social era inexistente.

A principio, o poder era de posse dos Senhores Feudais, eles davam a primeira e a última palavras. A seguir, veremos em detalhes as divisões da sociedade no feudalismo.

Sociedade no feudalismo

Feudalismo - O que era
Fonte: Significados

Primeiramente, a classe social, a mobilidade e as relações se definiam, basicamente, ao nascer, isto é, bastava saber de que família vinha. Dessa forma, a estrutural social se baseava em três divisões feudais:

Nobreza

Os detentores do poder no feudalismo era a classe mais alta do sistema. A eles cabiam as responsabilidades administrativas como criações de leis, cobrança de impostos, declarações de guerra, ou estabelecia a paz, impor a justiça, cuidar e gerir as terras. Os reis também podiam conceder ou retirar privilégios.

Clero

Engana-se pensar que a parcela de importância maior nessa pirâmide vinha da nobreza. O clero, ou seja, a igreja, detinha bastante influência na sociedade. Sua principal função nos feudos era manter o equilíbrio espiritual da população e lembrar sempre a função social de cada um. O clero reza, o vassalo trabalha e os Senhores Feudais resta, então, o dever da proteção militar.

Servos

Cravados no conceito de servidão, as divisões dos servos eram um pouco mais complexas no feudalismo. Obrigados a trabalhar nas terras do rei, infelizmente pelos restos de suas vidas, detinham responsabilidades com a  a produção dos alimentos e com os impostos. Outros trabalhadores somavam a essa classe.

Haviam os vilões, homens livres que trabalhavam para os Senhores Feudais, mas podiam transitar livremente para outras propriedades. Os escravos prestadores de serviços domésticos, não possuíam direitos. E, por último, os ministeriais que se incumbiam de administras as propriedades feudais.

Como ocorria a concessão de terras

Além das heranças entre os nobres, os vassalos se reuniam em uma cerimônia chamada “homenagem” para, enfim, receberem suas propriedades. Nesta reunião, o servo faria uma juramento de servidão que, para ser realmente aceito, a presença da bíblia e de um membro do clero era obrigatória.

As liturgias eram lidas no ritual, os nobre, geralmente dois, também chamados de suseranos, estabeleciam as obrigações ao servo. Basicamente, os serviços eram: militares, na medida que houvesse guerra, serviços na agricultura. Por fim, em contrapartida, poderiam morar nas terras e, também, ser soberanos de outros que não possuíssem terras.

Crise do feudal

Feudalismo - O que era
Fonte: Conhecimento científico

Esse sistema com certeza não durou para sempre. Consequentemente, o declínio se deu na medida em que as cidades foram crescendo e ficando fora do controle dos Senhores Feudais. Outro fator importante, de fato, foi a volta das relações comerciais, essas mudanças influenciaram diretamente na vida da população.

Com trabalhos assalariados o regime feudalista passou a assumir um modo capitalista que regeu a história daí para frente. O comércio ampliou as fontes de renda, a população cresceu e novas formas de produção agrícola precisavam ser criadas.

Portanto, vale lembrar que a exploração dos Feudais para com os servos também tornou-se o estopim para que ocorressem as mudanças. A revolta dos camponeses obrigaram os feudos a mudarem de comportamento.

Por fim, posteriormente, como retorno, os senhores começaram a arrendar terras, vender liberdade aos servos e oferecer, portanto, salários a trabalhadores.

Por fim, leia sobre o Mercantilismo, o que é? Origem, história e definições da prática econômica

Fonte: Brasil escolaToda matéria, Stoodi, Brasil escola, Jus.com.br, Mundo e Educação, Stoodi.

Imagem de destaque: Grupo escolar