Ciências

Descoberto neurônio gigante que pode explicar a origem da consciência

Atualizado em 02/03/2017

Usando uma nova técnica de imagem, pela primeira vez, cientistas detectaram um neurônio gigante envolvido em toda a circunferência do cérebro de um mamífero. O neurônio é tão conectado nos dois hemisférios do cérebro, que pode finalmente explicar a origem da consciência.

A equipe do Instituto Allen for Brain Science detectou pela primeira vez, três neurônios em um cérebro de um rato. Eles descreveram como os três neurônios permeiam os hemisférios do cérebro, o maior deles se envolve em torno da circunferência do órgão como uma ” coroa de espinhos “.

A fim de mapear os neurônios, os pesquisadores geralmente injetam células nervosas individuais com um corante, cortam o cérebro em seções finas e, em seguida, traçam o trajeto do neurônio com a mão.

É uma técnica surpreendentemente rudimentar para um neurocientista ter que executar, e dado que eles têm que destruir o cérebro no processo, não é algo que pode ser feito regularmente em órgãos humanos.

A equipe de pesquisadores queriam criar uma técnica menos invasiva. Eles criaram uma droga capaz de ativar genes específicos em neurônios do claustro, uma fina camada de substância cinzenta. “Quando os pesquisadores alimentaram os ratos com uma pequena quantidade da droga, apenas alguns neurônios ativaram esses genes”, relata Reardon para a Nature.

“Isso resultou na produção de uma proteína verde fluorescente que se espalhou por todo o neurônio. A equipe pegou 10.000 imagens transversais do cérebro do rato e usou um programa de computador para criar uma reconstrução 3D de apenas três células brilhantes”.

Você pode vê-los destacados na imagem:

Instituto Allen for Brain Science

A descoberta é uma peça intrigante do quebra-cabeças que pode ajudar a dar sentido a esta região enigmática do cérebro, e como ela poderia se relacionar com a experiência humana do pensamento consciente.

 

Fonte: Science Alert.
Imagens: Reprodução.