Fauna

E se você pudesse prolongar a vida do seu cão? A ciência está tentando

Já pensou em prolongar a vida do seu animal de estimação favorito? Cientistas estão focados nisso e os resultados podem ser positivos também para humanos

Atualizado em 11/12/2015

E se você pudesse prolongar a vida de seu animal de estimação? Saiba que cientistas da Universidade de Washington estão a poucos passos de conseguir essa façanha. O nome do projeto é Dog Aging Projet, que conta com uma página na internet onde diversos detalhes são relatados.

De acordo com os pesquisadores da pesquisa, Dr. Daniel Promislow and Dr. Matt Kaeberlein, atuantes nos laboratórios de patologia e biologia da Unievrsidade, a questão central da pesquisa não é simplesmente prolongar a vida de nossos animais de estimação, mas sim, prolongar a vida com qualidade.

“Nós acreditamos que prolongar a vida dos cães de estimação é um objetivo que vale a pena. Mas para ser mais claro, nós estamos buscando ampliar a vida dos cachorros de forma saudável, e não apenas prolongar as dificuldades que são encontradas no final da vida”, relataram na Dog Aging Projet.

Como será o projeto pretende prolongar a vida dos cães?

Celebridade_Vira-Lata_2_-_divulgacao

O Dog Aging Projet está trabalhando com o estudo de caso de 32 cães de meia-idade, todos entre 6 a 9 anos, que estão recebendo um medicamento aprovado pela Administração de Drogas e Alimentos dos Estados Unidos, chamada de rapamicina.

Mas se você está se perguntando, se que forma a apamicina atua para prolongar a vida, veja o que cientistas falam sobre essa substância: a rapamicina é utilizada para prevenir a rejeição de um órgão após um transplante em humanos, e também para lutar contra o câncer.

Rapamicina e a diminuição do envelhecimento

ggallice-600x450

Algumas doces de rapamicina parece ser capaz de diminuir a velocidade do envelhecimento em seres vivos. A pesquisa do Dog Aging Projet pretende monitorar por 3 a 6 meses cães objetivando os impacto dessas substâncias em seu corpo.

“Se a rapamicina tiver efeitos semelhantes em cães – e é importante ressaltar que nós ainda não sabemos muito sobre isso – então um cachorro comum, grande, poderá viver de dois a três anos a mais, e um cachorro menor poderá viver até mais quatro anos”, disse o geneticista Daniel Promislow ao jornal The Telegraph.

Entender como prolongar a vida dos cães ajuda a prolongar a vida humana?

racas-caes

Talvez ainda é preliminar falar isso. Mas como existem algumas relações possíveis de serem feitas entre os seres vivos, essa compreensão pode sim auxiliar os cientistas – num futuro próximo – a compreenderem e futuramente buscarem prolongar a vida humana. “Se conseguirmos entender como aprimorar a qualidade e o tempo de vida de nossos animais de estimação, isso é bom para eles e para nós. Todos os lados ganham”, concluiu Promislow.

Dr Daniel Promislow pesquisador e professor na Universidade de  Washington
Dr Daniel Promislow pesquisador e professor na Universidade de Washington

Fonte: ScienceAlert
Imagens: Divulgação