História

Crescente fértil, o que é? Definição e história do berço da civilização

O crescente fértil é uma região localizada no Oriente Médio, considerado o berço de antigas civilizações, como os sumérios e os mesopotâmicos

Atualizado em 17/07/2020

O crescente fértil, região localizada no Oriente Médio, é considerado o berço da civilização. Isso porque, as mais antigas civilizações se desenvolveram na região que propiciava a agricultura e moradia fixa. Ou seja, é considerada uma região de importância história, pois marcou a transição do nomadismo para a sedentarização.

O nome da região é bem simbólico, pois representa o formato de uma lua crescente, se olhado de cima. A localização do crescente fértil fica entre os rios mais famosos da história: Tigre, Eufrates, Jordão e Nilo. Além do formato que se assemelha à lua crescente, o nome também faz referência à fertilidade da terra.

A região, por estar próxima aos rios, possuía solo fértil e rico em minerais. Por conta disso, os povos antigos perceberam que era possível o plantio e cultivo de alimentos para a própria sobrevivência. Essa fase marcou a transição dos povos que antes eram nômades e se tornaram fixos em um só lugar. Assim, foi na região que ocorreu, também, a revolução agrícola, bem como a revolução urbana.

Vamos entender direitinho como funcionou cada processo e a real importância do berço da civilização!

História do crescente fértil

Crescente fértil foi uma região localizada onde hoje está o território da Palestina, Jordânia, Kuwait, Chipre e Israel, bem como parte do Egito, Síria, Turquia e Irã. Ou seja, a região foi habitada por diversos povos da Antiguidade. Dentre eles, os persas, sumérios, egípcios, fenícios, assírios, etc.

Ou seja, grande parte das cidades da Antiguidade se desenvolveram as margens dos rios Tigre, Eufrates, Jordão e Nilo. O processo de desenvolvimento começou com a fixação dos povos – que antes eram nômades – nas terras. Assim, passaram a desenvolver a agricultura, muito propícia por conta da terra fértil próxima aos rios.

Crescente fértil, o que é? Definição e história do berço da civilização
Localização do crescente fértil

A partir da revolução agrícola, os povos nômades passaram a permanecer nos locais de plantio por mais tempo. Dessa forma, desenvolveram a sedentarização e, mais tarde, as grandes cidades começaram a ser formadas. Inclusive, o comércio foi, também, desenvolvido nessa na região do crescente fértil.

Uma das primeiras civilizações da região – e uma das mais conhecidas – foi a civilização da Mesopotâmia. As primeiras técnicas de sedentarização vieram dos povos mesopotâmicos, que aprenderam a domar a terra e a lidar com as enchentes dos rios. Dessa forma, construíram materiais para reutilizar a água das enchentes e produzirem mais alimentos.

Entretanto, vale ressaltar, que o processo de sedentarização não ocorreu de maneira rápida. Foram vários anos até que os povos dominassem as terras e entendessem a dinâmica da vida na agricultura. Aliás, após a Revolução Agrícola, as antigas civilizações demoraram um pouco para se sedentarizar.

Mudando a forma de vida

Com a Revolução Agrícola e o processo de sedentarização, as antigas civilizações mudaram o estilo de vida. Com a mudança, surgiu a divisão social do trabalho, onde os homens cuidavam do plantio e da colheita dos alimentos, enquanto as mulheres eram encarregadas de preservar e preparar a alimentação.

Crescente fértil, o que é? Definição e história do berço da civilização
Antigas civilizações na região do crescente fértil

Além da divisão social, níveis hierárquicos começaram a se formar. Nesse sentido, para facilitar as relações (principalmente comerciais), foi no crescente fértil que os sistemas numéricos e a escrita foram desenvolvidos. Inclusive, as antigas civilizações precisam do pensamento matemático para construções e trocas no comércio.

Desenvolvendo a escrita e padrões numéricos

As antigas civilizações são famosas pelas construções gigantescas. Cada construção, de certa forma, levou anos para ser finalizada e os povos precisavam, principalmente, dos padrões numéricos nas construções. Além disso, o comércio se tornava algo cada vez mais comum.

Crescente fértil, o que é? Definição e história do berço da civilização
Escrita Cuneiforme

Isso porque, os povos produziam alimentos e queriam comercializar entre si o que produziam. Assim, para facilitar as transações, a escrita foi fundamental. Ou seja, os povos precisavam de um sistema de comunicação que fosse eficaz e, assim, desenvolveram a escrita cuneiforme, por exemplo.

Sendo assim, a região do crescente fértil foi o local em que as primeiras civilizações humanas se desenvolveram. Nesse sentido, deixaram de ser nômades, começaram a desenvolver sistemas agrícolas e de irrigação. Ao mesmo tempo, tiveram que dominar a terra, conhecendo a dinâmica da fauna e flora, além dos desafios da vida sedentarizada.

Você sabia?

Quando a região do crescente fértil começou a ser habitada, as antigas civilizações exploraram o solo fértil e todos os recursos necessários para a sobrevivência naquela época. Por conta disso, atualmente, a região não possui tanta fertilidade como na Antiguidade, justamente pela exploração descontrolada dos povos antigos.

Outro ponto interessante é que, de acordo com historiadores, a revolução neolítica ocorreu na região do crescente fértil. Atualmente, na região, vivem cerca de 50 milhões de habitantes.

O que achou da matéria? Se gostou, leia também o que motivou a Guerra de Troia e que são Autotróficos.

Fontes: Info Escola, Toda Matéria, Escola Britannica, Todo Estudo e Sua Pesquisa 

Imagens: História de Tudo, Histoire Du MondeGenetic literacy project e Info Escola

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.