História

Coluna Prestes, o que foi? História, motivos, envolvidos e consequências

Coluna Prestes foi um movimento tenentista ocorrido entre 1925 e 1927. O principal motivo da marcha foi a insatisfação com a República Velha.

Atualizado em 19/05/2020

A Coluna Preste, também conhecida como Coluna Miguel Costa Prestes, ocorreu entre os anos de 1925 a 1927. Foi um movimento tenentista de cunho político-militar, ocorrido durante a República Velha. Assim, na época, o presidente do Brasil era Artur Bernardes.

Dessa forma, as revoltas tenentistas que ocorreram tinham o objetivo de acabar com a República Velha. Assim, a Coluna Prestes foi a revolta que durou mais tempo, colocando a população contra o governo da época. Além da Coluna Prestes, outras revoltas antecederam os conflitos. Logo, podemos citar a Revolta do 18 do Forte de Copacabana (1922), a Revolta Paulista (1924) e a Comuna de Manaus (1924).

Todavia, o início da Coluna Prestes teve apoio de militares que, liderados por Miguel Costa, voltavam do interior paulistano para o estado do Paraná. Assim, os militares que voltavam da Revolta Paulista se encontraram com os militares liderados por Luís Carlos Prestes, na cidade de Alegrete, Rio Grande do Sul. Logo, paulistas e gaúchos uniram forças para juntar a população contra o governo vigente na época.

A Coluna Prestes, histórico

O principal objetivo da Coluna Prestes era revelar as ações do governo de Artur Bernardes. Nesse sentido, aproximadamente 1.500 homens, a maioria militar, deram início a marcha no dia 29 de abril de 1925. Todavia, mulheres e civis também aderiram à luta. Assim, foram mais de 25.000 quilômetros percorridos dentre 11 estados brasileiros.

Coluna Prestes, o que foi? História, motivos, evolvidos e consequências
Prestes e parte do comando da Coluna quando exilados na Bolívia, em 1927. Fonte: Gazeta do Povo

Nesse sentido, os militares tinham um único objetivo: informar a população sobre a situação do Brasil. Assim, uniam forçar para propor melhores condições políticas e sociais para os brasileiros. Contudo, a população se sentia mobilizada a apoiar a marcha. Entretanto, o movimento começou a incomodar coronéis que eram a favor da República Velha.

De fato, não houve nenhum conflito direto entre os coronéis e os militares que estavam na liderança da Coluna Prestes. Isso porque, a marcha tinha a ideologia de “levantar a população contra o governo”. Assim, os militares não tinham em mente iniciar uma guerra, como foi o caso da Revolta Paulista em que a destruição atingiu grande parte da cidade de São Paulo.

Resultados da marcha

A marcha liderada por Luis Carlos Prestes avançou por diversos estados brasileiros, incluindo Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Piauí, Bahia, Pernambuco etc. A marcha perdurou por dois anos, até 1927. Nesse sentido, os militares começaram a se incomodar com as incessantes perseguições do governo.

Assim, os integrantes da marcha começaram a se abrigar em países vizinhos ao Brasil, como Paraguaia e Bolívia. O líder do movimento, Luis Carlos Prestes, foi exilado na Bolívia. Logo depois, em 1928, se mudou para a Argentina com o intuito de estudar comunismo. Ele acreditava que essa era a única ideologia capaz de salvar o Brasil dos desastres políticos.

Coluna Prestes, o que foi? História, motivos, evolvidos e consequências
O líder comunista Luiz Carlos Prestes, ao centro, em julgamento pelo Tribunal de Segurança, 1937. Fonte: The Intercept

Um dos resultados mais significativos da Coluna Prestes foi a consciência política e social da população. Assim, por meio de comícios e manifestos os miliares reascenderam na população uma esperança em relação à política. Além disso, a Coluna Prestes foi chamada pelo povo de “ O cavaleiro da esperança”.

Por fim, a Coluna Prestes não conseguiu resultados diretos no governo. Porém, foi o início para desestabilizar a Oligarquia Cafeeira. Além disso, a marcha deu impulso para a Revolução de 1930, liderada por Getúlio Vargas,  responsável por destituir a República Velha.

O que achou da matéria? Corre para conferir outros temas sobre revoluções como a Revolução Puritana, além de entender o que foi a Revolução Industrial e como ela mudou o mundo.

Fontes: Brasil Escola, Info Escola

Fonte imagem destaque: Lavra Palavra

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.