História

Batalha de Tuiuti, o que foi? História, principais causas e consequências

A Batalha do Tuiuti foi uma das mais violentas e sangrentas da Guerra do Paraguai, travada pela Tríplice Aliança e as tropas paraguaias.

Atualizado em 03/05/2020

Durante a Guerra do Paraguai, várias batalhas ficaram marcadas pelo confronto entre os países latino-americanos. Dentre elas, a Batalha de Tuiuti.

Sem dúvidas, esta foi a mais violenta de todas elas. Além disso, é considerada a mais sangrenta pelo número expressivo de mortos no combate.

A batalha ocorreu em 1866, no dia 24 de maio. À frente do exército da Tríplice Aliança – formado por Brasil, Argentina e Uruguai – estava o marechal brasileiro, Manuel Luís Osório; Bartolomé Mitre, militar argentino, e o general do Uruguai, Venâncio Flores. Já, do lado paraguaio, o general José E. Díaz comandava as tropas.

Por conta da localidade da batalha, nos arredores da lagoa de Tuiuti, a tríplice aliança enfrentou dificuldades para vencer os paraguaios. Isso porque a região era formada por pântanos. Inclusive, Tuiuti vem do guarani e significa “lama branca”.

Apesar dos empecilhos, a tríplice aliança venceu os paraguaios na batalha que marcou a história dos países da América do Sul.

Quer saber como tudo ocorreu? Então, se prepare para essa viagem até 24 de maio de 1866.

Preparação para Batalha do Tuiuti

Um ano antes da Batalha do Tuiuti, a tríplice aliança lutava, em 1865, na Batalha do Riachuelo. Assim, após a vitória, começaram a arquitetar a invasão do Paraguai. Porém, antes que os planos fossem efetivados, ainda lutaram na Batalha de Estero Bellaco que serviu para despistar as tropas paraguaias do caminho.

Dessa forma, a tríplice aliança podia adentrar o Paraguai sem muitas complicações. O plano era simples, invadir as terras paraguaias e conquistar o território. Porém, os aliados contavam com o primeiro obstáculo: o desconhecimento do terreno que queriam invadir. Além disso, não sabiam nada em relação ao armamento dos paraguaios e não possuíam mapas.

Assim, seguiram caminho até chegarem, no dia 20 maio, às proximidades da lagoa de Tuiuti. Como é de imaginar, a região próxima à lagoa era formada por solo lodoso composto, principalmente, por lama branca. Daí, a origem do nome Tuiuti, que vem do guarani.

Batalha de Tuiuti, o que foi? História, principais causas e consequências
Como era a vestimento dos soldados que lutaram nas batalhas da Guerra do Paraguai.

As condições do local não favoreciam as tropas, porém não tiveram escolha. Assim, montaram as barracas ali mesmo, perto da lagoa, e se instalaram próximo ao acampamento das tropas paraguaias. A superioridade do exército dos aliados era grande, cerca de 33.000 soldados que se preparavam para o grande dia.

A invasão ao acampamento dos paraguaios estava marcada para o dia 25 de maio. Portanto, brasileiros, argentinos e uruguaios decidiram vascular a região, já que não conheciam quase nada sobre o território inimigo. Com isso, os 33.ooo soldados fizeram expedições no entorno da região inimiga.

O momento da batalha

A notícia de que as tropas aliadas estariam por perto chegou ao acampamento do Paraguai e, a mando do ditador Francisco Solano López, os aliados foram surpreendidos com o ataque, no dia 24 de maio. Era quase final da manhã, 11h30, momento em estavam se preparando para almoçar.

O Paraguai havia decidido atacar as tropas aliadas um pouco mais cedo, por volta das 9h. Entretanto, as condições em que o acampamento se encontrava não eram fácies. Assim, tiveram que atravessar o pântano até chegar ao local onde os soldados aliados estavam.

Batalha de Tuiuti, o que foi? História, principais causas e consequências
Pintura referente à “2ª divisão de Buenos Aires na batalha de Tuiuti” de Cándido Lopez (1866).

A partida para a batalha foi uma bala de canhão jogada bem no meio do acampamento. Desesperados e despreparados, os aliados começaram a se organizar e estruturar uma linha de frente para conter os 20.000 soldados paraguaios.

O Paraguai contava com uma cavalaria forte e a vantagem de terem surpreendidos os inimigos, porém os aliados estavam em vantagem numérica.

As tropas do Paraguai não contavam com a artilharia argentina que vinha pelo lado direito. Esse era o primeiro contra-ataque das tropas aliadas que conseguiram se organizar rapidamente contra o inimigo. Sem saídas, a cavalaria paraguaia logo foi recuando do campo de batalha.

Consequências do conflito

As tropas paraguaias acreditavam na superioridade por terem surpreendido o inimigo. Entretanto, como já mencionamos, a Tríplice Aliança contava com armamento reforçado e o número de soldados bem maior em relação às tropas inimigas. Além disso, por conta do pântano e das condições do local, era mais fácil para quem defendia do que para quem estava atacando.

Portanto, a batalha de teve início às 11h30 terminou após 6 horas de luta entre as tropas e a vitória da Tríplice Aliança. Dessa forma, estima-se que 6.996 soldados tenham perdido a vida na batalha, sendo que desse total 6.000 eram paraguaios. Além disso, aproximadamente, 9.935 soldados ficaram feridos. Por conta dos soldados mortos e feridos, o Paraguai perdeu a maioria da tropa.

Por fim, devido a morte expressiva de paraguaios, o comandante López não conseguiu formar um novo exército até que a Guerra do Paraguai (que durou por mais quatro anos) chegasse ao fim. Assim, o país foi sendo conquistado, até ser totalmente dominado pelos aliados.

Você sabia?

  • A Guerra do Paraguai foi o maior conflito da América do Sul, e durou entre dezembro de 1864 março de 1870;
  • A Batalha de Tuiuti foi uma das mais importantes da Guerra em geral;
  • Por conta da Batalha de Tuiuti, o exército paraguaio não conseguiu se reerguer.
  • As Batalhas do Passo da Pátria, Tomada de Humaitá, Dezembrada e Batalha de Cerro Corá também foram conflitos decisivos na Guerra do Paraguai.

O que achou da matéria? Se gosta de história, corre pra conferir como ocorreu a Unificação Italiana e Alemã.

Fontes: Hiper Cultura, História do Brasil, Bonde e History Play

Imagens: Quartel-General do Exército, Brinquedos Clássicos e G1

Por <a href='https://conhecimentocientifico.r7.com/author/dayane/' rel='dofollow' class='dim-on-hover'>Dayane Borges</a>
Por Dayane Borges
Jornalista e redatora com experiência em escrita criativa, adequação e produção de conteúdos multimídia para a web.