Um filme, um sistema de computador e um cartão de presente da Amazon armazenados em um pequeno pedaço de DNA

Cientistas desenvolveram o que alegam ser a técnica de armazenamento de dados mais eficiente de todos os tempos.

Usando um algoritmo chamado DNA Fountain , os pesquisadores espremeram seis arquivos em uma única partícula de DNA – incluindo um curta-metragem, um SO de computador inteiro e um cartão de presente da Amazon – mas isso é só o inicio. A equipe diz que a mesma técnica poderia efetivamente comprimir todos os dados do mundo em um único quarto.

A técnica de armazenamento não traria apenas economia de espaço físico, mas também maior longevidade e segurança para os dados armazenados, comparada as mídias físicas que utilizamos atualmente.

“O DNA não vai se degradar ao longo do tempo, como discos rígidos e CDs, e não se tornará obsoleto – se isso acontecer, teremos problemas maiores”, diz o cientista de computação Yaniv Erlich, da Universidade de Columbia.

O armazenamento de DNA em si não é novo, com a técnica iniciada em 2012 por pesquisadores da Universidade de Harvard, que descobriu como comprimir um livro de 53.400 palavras no código genético de moléculas de DNA sintético e depois ler os dados usando sequenciamento de DNA.

Desde então, várias outras equipes têm tentado aperfeiçoar a técnica , com a Microsoft afirmando no ano passado que tinha criado um método 20 vezes mais eficiente do que o recorde anterior.

A nova técnica é 100 vezes mais eficiente que as anteriores

Por sua vez, Erlich e a pesquisadora Dina Zielinski, do New York Genome Center, agora dizem que sua estratégia de codificação é 100 vezes mais eficiente do que o padrão de 2012 e capaz de registrar 215 petabytes de dados em um único grama de DNA, para exemplificar, apenas 1 petabyte equivale a 13,3 anos de vídeo de alta definição.

Embora seja um resultado impressionante, a equipe diz que ainda é preciso tempo para que os custos da técnica seja acessível a população em geral. Para um pacote de dados com 2MB, os pesquisadores gastaram $ 7.000 dólares para sintetizar o DNA e outros $ 2.000 dólares para sequenciá-lo.

Erlich acha que vai  mais de uma década para que o armazenamento de DNA seja acessível ao público em geral.

 

Fonte: Science Alert.
Imagem: Reprodução.


Comentários