Impotência sexual: estudo encontra relação entre pornografia e disfunções sexuais

Homens jovens que preferem a pornografia a encontros sexuais no mundo real podem estar presos em uma armadilha, incapazes de realizar relações sexuais com outras pessoas quando surge a oportunidade, revela um novo estudo.

Homens viciados em pornografia são mais propensos a sofrer de disfunção erétil e são menos propensos a ficarem satisfeitos com relações sexuais, de acordo com os resultados do estudo apresentado na reunião anual da American Urological Association, em Boston.

O estudo

No estudo, os pesquisadores entrevistaram 312 homens, entre 20 e 40 anos, que visitaram uma clínica de urologia de San Diego para tratamento. Apenas 3,4% dos homens disseram preferir se masturbar com pornografia ao envés de relações sexuais, segundo a pesquisa.

Mas os pesquisadores encontraram uma relação estatística entre o vício em pornografia e a disfunção sexual , disse o pesquisador Dr. Matthew Christman.

As taxas de causas naturais da disfunção erétil nesta faixa de idade são extremamente baixas, por isso o aumento da disfunção erétil que temos visto ao longo do tempo para este grupo precisa ser explicado”, disse Christman. “Nós acreditamos que o uso da pornografia pode ser a peça chave para esse quebra-cabeça. No entanto, nossos dados não sugerem que é a única explicação.

O vício

Christman disse que o problema poderia estar enraizado na biologia do vício.

“O comportamento sexual ativa o mesmo sistema de recompensa no cérebro que as drogas ativam, como a cocaína e metanfetaminas”, disse Christman.

“A pornografia na Internet, especificamente, tem mostrado-se como um super estimulante deste sistema, o que pode ser devido à capacidade de auto-selecionar continuamente e instantaneamente imagens novas e mais sexualmente excitantes”, acrescentou.

Assistir muito pornografia na Internet pode aumentar a “tolerância” de uma pessoa, o mesmo que acontece com narcóticos, explicou Christman. Consumidores regulares de pornografia são menos propensos a responder a atividade sexual regular, no mundo real, disse ele.

A pornografia também pode estar criando expectativas irrealistas em homens jovens e inexperientes, causando frustrações quando o sexo no mundo real não corresponde às fantasias assistidas, disse o Dr. Joseph Alukal, diretor de saúde masculina na Universidade de Nova York.

“Eles acreditam que precisam ser capazes de fazer o que assistem nos filmes, e quando eles não podem, o problema aparece”, disse Alukal.

Homens que estão preocupados que a pornografia pode estar afetando sua vida sexual devem procurar aconselhamento.

Profissionais da saúde mental especializados em lidar com vícios podem ser mais adequados para ajudar os indivíduos viciados em pornografia. Alguns relatórios mostraram que vida sexual pode melhorar se o homem para de ver pornografia.

Fonte: Medical Express
Imagens: Reprodução


Comentários