Finalmente descobrimos a ligação entre cabelos brancos e estresse

Você estava em dia normal da sua vida, quando você olha para o espelho do banheiro: um cabelo grisalho. Ele se destaca como uma erva daninha em um gramado cuidadosamente cuidado.

Logo o pensamento vem à sua mente: é o estresse! Eu não devia ter deixado ele chegar a mim!

Você provavelmente já ouviu falar que pode-se evitar os cabelos grisalhos, evitando o estresse no dia-a-dia. Nesse caso, nós temos boas e más noticias: É falso. O estresse tem pouco a ver com seus cabelos brancos.

Na  realidade, os fatores genéticos parecem desempenhar o papel mais forte na determinação de quando seu cabelo começa a perder a cor.

Culpe os ratos

Se você se pergunta de onde veio esse mito, pode culpar ratos.

Vários estudos em roedores sugeriram uma  ligação entre o estresse e o aparecimento de cabelos grisalhos. Um estudo em 2011 sugeriu que a exposição a longo prazo ao estresse, que tem se mostrado capaz de afetar nosso DNA, poderia  modificar os genes que dão aos nossos cabelos a sua tonalidade.

Outro estudo de 2009 sugeriu que a razão pelo qual o cabelo perde a cor é que, à medida que  envelhecemos, produzimos cada vez menos uma proteína especial que protege o cabelo do processo natural de branqueamento.

Felizmente, os ratos não são pessoas. Há pouca pesquisa para apoiar a ideia de que os resultados desses estudos podem ser aplicados em seres humanos.

“Não há evidências que liguem o envelhecimento ao estresse, à dieta ou ao estilo de vida”, escreveu Rodney Sinclair, professor de dermatologia da Universidade de Melbourne, em um artigo para  The Conversation.

Então, se você está preocupado se seus cabelos grisalhos são o resultado de uma vida estressante, fique tranquilo, é uma coisa a menos para se preocupar.

 

Este artigo foi publicado originalmente pela Business Insider.
Imagens: Reprodução.


Comentários