ANVISA reconhece oficialmente a maconha como planta medicinal

Em 2015 a ANVISA reconheceu as propriedades medicinais do canabidiol e do THC, dois produtos médicos derivados da maconha. Agora a Agência Nacional de Vigilância Sanitária publicou esse mês (05) uma medida que reconhece a Cannabis sativa oficialmente como uma planta medicinal. O marco é importante: trata-se do reconhecimento não de um derivado, mas sim da planta propriamente.

ANVISA

A resolução foi publicada no Diário Oficial no dia 08 de maio, incluindo assim a planta na Farmacopeia Brasileira, código oficial farmacêutico do país, que estabelece os requisitos básicos para medicamentos no Brasil.

A maconha já havia sido reconhecida como planta medicinal em 1929, aparecendo na primeira edição a Farmacopeia, que lista os vegetais com propriedades terapêuticas conhecidas. Porém, em 1938 a planta foi proibida pela primeira vez no Brasil, e logo depois a espécie foi removida da lista.

O que muda?

As implicações reais desse reconhecimento não são claras. A maconha ser reconhecida como planta medicinal não muda o fato de ela ser proibida, e a criminalização do cultivo. Entretanto, é inegável que a nova resolução é uma boa noticia para aqueles que lutam pela liberação do consumo da maconha para fins terapêuticos.

 

Fontes: Hypeness/Super
Imagens: Reprodução.

 


Comentários