Apenas 2% das pessoas consegue resolver essa charada de Einstein

A charada conhecida como “o enigma ou a charada de Einstein” exige muito raciocínio lógico, e diz-se que apenas 2% das pessoas conseguem resolve-la. O rumor diz que Einstein criou o enigma quando ainda era apenas uma criança, mas não existe comprovação disso.

A charada de Einsten é o seguinte:

Há cinco casas diferentes, com cinco cores diferentes em uma fileira. Em cada casa mora uma pessoa com uma diferente nacionalidade. Os cinco proprietários bebem um certo tipo de bebida, fumam cigarro de uma certa marca e tem um certo tipo de animal de estimação. Nenhum dos proprietários tem o mesmo tipo de animal ou de marca de cigarro ou de bebida.

A pergunta é: quem é o dono do peixe?

Pistas da charada de Einsten:

1 – O britânico mora na casa vermelha

2 – O suíço tem um cão como animal de estimação

3 – O dinamarquês bebe chá

4 – A casa verde fica imediatamente à esquerda da casa branca

5 – O dono da casa verde bebe café

6 – O proprietário que fuma Pall Mall tem um pássaro

7 – O dono da casa amarela fuma Dunhill

8 – O proprietário morando na casa do centro bebe leite

9 – O norueguês mora na primeira casa

10 – O dono que fuma Blends mora ao lado do que cria gatos

11 – O proprietário que cria um cavalo mora ao lado do que fuma Dunhill

12 – O dono que fuma Bluemasters bebe cerveja

13 – O alemão fuma Prince

14 – O norueguês mora ao lado da casa azul

15 – O proprietário que fuma Blends mora ao lado do que bebe água

Não existe truques, apenas lógica. Pegue um papel e uma caneta e comece a pensar.

SOLUÇÃO:

Dividindo todos os dados em uma tabela, você pode chegar esse resultado. Ao fim, apenas o campo do animal de estimação do alemão estará vago. Portanto, ele é o dono do peixe.

Casa #1 #2 #3 #4 #5
Cor Amarelo Azul Vermelho Verde Branco
Nacionalidade Norueguês Dinamarquês Britânico Alemão Suíço
Bebida Água Chá Leite Café Cerveja
Cigarros Dunhill Blends PallM Prince BlueM
Animal Gato Cavelo Pássaro Peixe Cachorro

Este conteúdo foi publicado originalmente em Exame.com


Comentários