O “unicórnio do Oceano” é encontrado vivo pela primeira vez

Durante séculos, uma criatura com formato cilíndrico, preta e do tamanho de um bastão de beisebol tem escapado dos cientistas. Eles já haviam examinado sua concha, mas nunca puseram os olhos no “alienígena”, até agora.

Os pesquisadores finalmente tiveram a chance de estudar um espécime vivo do gigantesco verme ( Kuphus polythalamia), que, apesar de seu nome, não é realmente um verme, mas um bivalve – uma espécie de molusco aquático, e definitivamente um dos mais misteriosos.

“É uma espécie de unicórnio do Oceano”, disse o microbiologista marinho Margo Haygood da Universidade de Utah.

“É muito pesado, é como pegar um ramo de árvore ou algo ainda mais pesado.O animal vivo é simplesmente magnífico.”

O animal, que cresce até cerca de 90 centímetros de comprimento, vive de cabeça para baixo em sua concha, a maioria das quais está submersa debaixo de lama em baías rasas nas Filipinas.

Sua cabeça e sua boca estão localizadas na base da casca, dentro da lama – e se não fosse pela ponta que indicava onde os moluscos estavam escondidos, o gigante poderia ter escapado dos cientistas por mais alguns séculos.

“Estive estudando esses moluscos desde 1989 e em todo esse tempo eu nunca tinha visto um espécime vivo”, diz um dos pesquisadores, Daniel Distel da Universidade Northeastern.

Enquanto ainda há muita coisa que não entendemos sobre essa criatura (perturbadora), agora que os pesquisadores sabem onde encontra-las é provável que novas informações sobre a especie surgirão.

Para os cientistas envolvidos que estão caçando o gigante por décadas, o resultado é basicamente mítico.

“Para mim, era quase como encontrar um dinossauro”, diz Distel , “algo que só era conhecido pelos fósseis”.

 

Fonte: Science Alert.
Imagens: Reprodução.


Comentários