Primeira obturação da história foi feita de asfalto, há 13 mil anos

Não é segredo que muita gente tem medo de dentista. Sentar naquela cadeira odontológica e ver sua arcada dentária examinada já é um tormento. Imagine após receber o diagnóstico de cárie e ter de ouvir aquele assobio agudo da broca de obturação!

Se hoje em dia, com toda tecnologia disponível e com uma série de remédios para amenizar ou nos impedir de sentir dor que estão ao alcance da mão esse pavor é comum, imagina como não foi quando resolveram fazer a primeira obturação da história!

Cena do filme O Dentista, de 1996

Aliás, o medo que sentimos na cadeira do dentista é tão grande que, possivelmente, desse temor do tratamento odontológico é que vem o sucesso do filme O Dentista.

No longa, o renomado ortodontista Alan Feinstone, vivido por Corbin Bernsen, surta quando descobre a traição da esposa e pratica sessões de tortura com seus pacientes. Durante as cenas no consultório, os corredores do cinema ficavam lotados de expectadores assombrados.

Asfalto na primeira obturação da história

Mas, voltando à história dos tratamentos odontológicos, é preciso dizer que eles não são uma exclusividade dos tempos atuais. A primeira obturação feita no mundo é uma prova disso e data de 13 mil anos.

A descoberta foi do expedicionário Gregorio Oxilia, da Universidade de Florença, que encontrou as duas primeiras obturações em fósseis descobertos em um sítio arqueológico de Riparo Fredian, região norte italiana. Conforme ele, foi possível notar dois dentes obturados em um indivíduo que viveu na transição do Período Paleolítico para o Neolítico.

Os exames mostraram que a polpa dos dentes foi aumentada por um objeto que deixou cavidades e estrias. Depois de limpo, o buraco onde antes havia cárie foi preenchido com uma mistura de betume, usado atualmente como asfalto para pavimentação, e ervas medicinais analgésicas e antissépticas.

Banguelas do passado

Mas o que a história passou a registrar foi uma realidade desdentada. Por ser a população em sua maioria rural, tinha quase que nenhum acesso aos chamados cirurgiões dentistas, e quando finalmente encontravam um desses profissionais, optavam por extrair o dente em vez de tratá-lo.

Um dos mais célebres dentistas brasileiros foi Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, que passou para a história como mártir da Inconfidência Mineira.

Motorzinho com os dias contados

E se antes havia tanto medo dos dentistas, a tecnologia atual cuida para que os tratamentos dentários sejam cada vez mais curtos e também indolores. E se em tempos passados todas as intervenções no dente eram feitas com muita dor, hoje quase não se sente mais a primeira picada da agulha de anestesia.

Mas e aquele barulhinho infernal da broca? Até ele está com os dias contados.

Pesquisadores do King’s College, da Universidade Brunel e da Universidade South Bank em Londres, desenvolveram um aparelho que identifica a frequência do som da broca e o anula. O paciente pode ouvir música e até conversar com o dentista, só não escuta o motorzinho indesejável.

E então, você imaginou que a primeira obturação da história teria sido feita há tanto tempo?

Agora, falando em descobertas históricas, não deixe de conferir ainda: Conheça algumas das mais chocantes descobertas arqueológicas.

Fonte: Superinteressante


Comentários