Descubra quantas calorias possui cada parte do corpo humano

Um novo estudo publicado na revista Scientific Reports disponibiliza uma relação calórica bastante detalhada do corpo humano. A razão disso ainda é bastante incerta.

“Eu estava interessado em quão nutritivo nós somos realmente” disse James Cole, o arqueólogo e autor do estudo.

O interesse de Cole nessa questão deriva de sua pesquisa sobre nossos antepassados Homininis, que ficarão conhecidos por praticarem o canibalismo. Estudiosos encontraram provas disso acontecendo ao longo da era paleolítica – um período que se estende de 2,5 milhões de anos atrás até 10 mil anos atrás. Normalmente, os pesquisadores classificam como canibalismo ritualista ou “nutricional”, o último significando que não há evidência de maior propósito.

Mas como podemos realmente chamá-lo de “nutricional” se não sabemos os benefícios reais para a saúde? Cole acredita que entender o valor nutricional do ser humano poderia responder algumas dúvidas a respeito do comportamento alimentar de nossos antepassados.

Ele chegou aos seguintes resultados:

  • Corpo inteiro: 125.000 a 144.000 calorias
  • Coxas: 13.350
  • Panturrilhas: 4.490
  • Sistema nervoso: 2.700
  • Ossos: 25.330
  • Pele: 10.280
  • Cabeça e torso: 5.420
  • Braços: 7.450
  • Antebraços: 1.660
  • Coração: 650
  • Baço: 130
  • Fígado: 2.570
  • Pulmões: 1.600
  • Gordura: 49.940
  • Rins: 380

Então o que isso quer dizer?

De acordo com o arqueólogo, os resultados mostram que o canibalismo não deveria ter uma razão puramente nutricional. Se pensarmos que nessa época convivíamos com mamutes e bisões, não há muita lógica em trocar a carne desses animais pela dos companheiros ou inimigos. Sem contar, é claro, que um hominídeo assado não daria para alimentar uma tribo inteira, com no mínimo 25 bocas famintas.

Isso levou o pesquisador a crer que o canibalismo desses humanos primitivos deveria ter alguma motivação ritualística, apesar de não haver evidências arqueológicas para essa conclusão. Ou seja, eles não comiam seus semelhantes apenas como forma de sobrevivência.

Claro que o estudo não é totalmente conclusivo, já que foram feitas análises com os corpos de apenas quatro homens adultos. A variação nutricional deve variar muito de pessoa para pessoa, mas nunca a ponto de sustentar uma tribo inteira.

 

Fonte: Mega Curioso e ATI.
Imagens: Netflix.


Comentários