10 curiosidades sobre a tragédia de Pompeia

Em 24 de agosto de 79 d.C. o Monte Vesúvio entrou em erupção dizimando a cidade e o povo de Pompeia, listamos nesse artigo dez curiosidades sobre a tragédia que assolou essa cidade romana:

7 – Número de mortos

Pompeia era uma cidade com aproximadamente 20 mil habitantes, pouco tempo após a erupção do Monte Vesúvio praticamente 80% da população havia morrido, ou seja, aproximadamente 18 mil habitantes.

6 – Corpos petrificados

Após a redescoberta de Pompeia no século 18, a região foi escavada por arqueólogos, e dentre várias construções e objetos encontrados o que mais os chocou foram os corpos petrificados dos habitantes da cidade fantasma.

5 – Aviso de desastre

7-montagem-vesúvio
Crédito da foto: Jebulon

A maioria de nós já ouviu falar da devastadora erupção que enterrou Pompéia, mas é menos conhecido que Pompéia recebeu algumas advertências sobre o desastre que estava prestes a acontecer. Em 62 dC, Pompéia foi gravemente danificada por um terremoto.

Seus habitantes não sabiam o porque dos terremotos, mas hoje nós sabemos: O choque foi o resultado de uma pluma de magma subindo sob o Monte Vesúvio. Durante os anos anteriores à erupção, Pompéia foi afetada por pequenos terremotos com bastante freqüência. O Vesúvio estava prestes a acordar.

 

4 – Um relato em primeira mão

6-erupção-montagem-vesúvio
Crédito: Joseph Wright of Derby

Plínio, o Jovem, testemunhou a erupção a uma distância segura e escreveu o que viu, deixando para nós um registro de primeira mão verdadeiramente valioso da erupção que enterrou Pompéia. Plínio estava hospedado em Misenum, uma cidade localizada na Baía de Nápoles, do lado oposto de Pompéia.

Segundo seu relato, nuvens de formas estranhas sobre Pompéia chamou sua atenção durante a madrugada de 24 de agosto de 79. Plínio descreveu a nuvem como um cogumelo, um longo tronco vertical e uma parte superior plana. Seu relato afirma que ele sentiu terremotos durante a noite.

Ao amanhecer de 25 de agosto, ele deixou a vila onde ele estava vivendo, com medo de que ela pudesse desmoronar. Ele também viu o mar sendo sugado para trás da costa, como resultado de outro poderoso terremoto “deixando as criaturas do mar presas na areia seca”.

3 – A força da erupção

5-last-day-pompeii-vesuvius-erupting
Crédito da foto: Karl Briullov

 

É um fato bem conhecido que a erupção do Monte Vesúvio que arruinou a cidade de Pompéia teve uma força cataclísmica, mas quão forte foi essa força exatamente? Perguntas como esta nunca são fáceis de responder. A melhor estimativa neste caso afirma que as erupções tiveram uma força de 500 vezes a da bomba atômica lançada sobre a cidade de Hiroshima.

2 – Redescoberta acidental

2-pompeii-mosaic
Crédito: Wikipédia

Pompeii foi redescoberto acidentalmente em 1594 durante a escavação de um canal de água. Por pura casualidade, os trabalhadores descobriram paredes afrescadas e uma inscrição contendo o nome da cidade.

Naquela época, o nome Pompéia foi interpretado como uma referência a Pompeu, o Grande, um comandante militar romano de renome que viveu no primeiro século aC. Como resultado desse erro, os restos descobertos foram inicialmente mal interpretados como fragmentos de uma grande villa que (supostamente) pertencia a Pompeu o Grande.

1 – O monte vesúvio pode entrar em erupção novamente

Viagem de um dia ao Monte Vesúvio e Pompéia saindo de Nápoles
Crater of Mt Vesuvius, Italy ©3492532

O monte vesúvio não é um vulcão extinto, mas sim um vulcão adormecido. Isso significa que, um dia ele pode voltar suas atividades. E é justamente por esse motivo que Pompéia, ainda hoje, é bastante monitorada.

 

 

 

Fontes: Listverse, Sua Pesquisa e História Viva
As imagens reproduzidas neste artigo são de direito de seus respectivos donos.


Comentários