Pesquisadores desenvolvem útero artificial para ajudar bebês prematuros

Poderia ser roteiro de um filme de ficção científica – uma ovelha dentro de um saco de plástico com fluidos e tubos.

Mas pesquisadores do Hospital Infantil da Filadélfia, nos Estados Unidos, mostraram que é possível nutrir e desenvolver ovelhas em estágios finais da gestação dentro de um útero artificial; Tecnologia que poderia se tornar fundamental para a sobrevivência de muitos bebês humanos prematuros.

Com um útero artificial os bebês poderiam continuar a desenvolver, apenas algumas semanas a mais de desenvolvimento podem ser a diferença entre problemas de saúde graves, ou a morte, e um bebê relativamente saudável.

Nature Communications

“Se pudermos desenvolver um sistema extra-uterino para dar continuidade ao crescimento e a maturação de órgãos por apenas algumas semanas, podemos aumentar drasticamente as chances de sobrevivência de bebês extremamente prematuros”,  diz Alan Flake, pesquisador chefe da equipe.

Futuro promissor

Os vasos umbilicais de ovelhas não funcionam da mesma maneira que os bebês humanos, e as ovelhas também são significativamente maiores do que os fetos humanos nesse estágio de desenvolvimento.

No entanto, se tudo correr bem, os pesquisadores esperam testar o dispositivo em bebês humanos prematuros dentro de três a cinco anos.

Agora, alguns números para você entender o motivo dessa criação: apenas nos EUA, 10% dos bebês nascem prematuramente (antes das 37 semanas). Desse número, 6% ou 30 mil nascem de maneira extremamente prematura, antes da 28° semana. Dentro dos 30 mil que conseguirem sair da unidade de cuidado intensivo, entre 20% e 50% ainda deverão apresentar problemas de saúde por causa do desenvolvimento de órgãos fora do ambiente comum (útero).

Você pode ver mais sobre a pesquisa no vídeo abaixo (em inglês):

A pesquisa foi publicada na Nature Communications

 

Fontes: Science Alert e Mega Curioso.
Imagens: Reprodução.


Comentários